sábado, 23 de janeiro de 2010

Como é ser mãe?...


Ser mãe, na minha opinião, é aprender todos os dias um pouco...porque não dá para aprender todos os dias como lidar com um ser humano. E mais. Não é uma profissão, mas uma escolha que é eterna. Não dá para arrepender e começar de novo, do zero. Então, melhor pensar nisto antes e se deliciar com os acontecimentos futuros ou chorar amargamente, porque não sabe o fazer, quando seu filho chora e chora e sem parar. Você é nova no assunto, já comprou todos os livros possíveis e imaginários, já atormentou quem entende do assunto: o pediatra e nada é suficiente, para terminar com a choradeira...Já aconteceu com você, ou com alguma mãe conhecida? Você não está sozinha. Pois é, filhos não vêm com instruções...Descobrimos como, todos os dias. Eta coisa arriscada é ser mãe. Pode dar tudo certo, mas pode não dar também. Podemos nos sentir culpadas, rezar, pedir perdão, mas a culpa vai ser sempre da mãe...Fazer o que? Prestar atenção, amar, amar e amar e dar limites. Porque sem eles vamos criar monstros que não sabem viver em comunidade, dividir a vida, saber perdoar. Somos o exemplos que nossos filhos irão seguir. Jamais esqueça deste detalhe...
Por que estou dizendo tudo isto? Porque estou lendo um livro no qual o pai resolve educar o filho, de um jeito muito estranho...Se vai dar certo, ainda não sei. Vamos ver onde este caminho vai dar. Só sei dizer que não é fácil e que muito assunto vai rolar ainda. Volto para contar como o tal pai se saiu com a empreitada...

Então, bom fim de semana.
Beijos.
Anny.(@Annyllinha)

11 comentários:

  1. É um livro baseado em fatos reais? Sabe, Anny! Dependendo de algumas mães, os pais são melhores para criar! Vejo alguns pais um pouco atrapalhados, mas o amor de pãe é quase igual ao de mãe; eles só são um pouco mais egoístas e neste ponto precisamos aprender um pouquinho, a ser também. Um bom egoísmo, daqueles que nos reserva não perder o melhor de nós, algo para não lastimar no futuro, algo que muitas mães modernas se desvencilharam... sabe aquela imagem de mãe sofredora do passado? Então! Bom fim de semana! Beijus,

    ResponderExcluir
  2. Luma:
    Bom dia!
    Sabe, o livro é sobre o pai querendo fazer uma coisa que ele nunca fez: estar presente, na educação do filho. Uma coisa que a maioria dos pais fazem ou faziam e hoje as mães fazem ou não. Uma discussão bacana.
    Certo? Uma situação para reflexão...
    Ah, adorei você por aqui, para iluminar a minha manhâ com o seu azul.
    Bom fim de semana!

    ResponderExcluir
  3. acho que as mães sao tao fortes porque colocam a vida dos filhos antes da sua, e isso é amor. É a única pessoa que a gente acredita quando diz "Eu morreria por você, minha filha."

    ResponderExcluir
  4. Karolina:
    Quando uma mulher escolhe ser mãe, ela pode mesmo se sentir assim. Mas existem as variantes. As pessoas que são mães por acidente, então as coisas não acontecem bem assim.
    Obrigada pelo comentário.
    Beijos.
    Anny.

    ResponderExcluir
  5. Clarissa (Mary Kay)25 de janeiro de 2010 06:41

    Any, eu não esqueci de você!
    Estive doente e viajei em seguida. Cheguei ontem de viagem lembrando de você, do que fiquei te devendo,lembrando dos teus desenhos tão lindos!!
    Mas perdi vários contatos da minha agenda de celular, infelizmente o seu junto... Você me escreve passando novamente? Quero te ver!
    Mil Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Anny, quando eu era jovem, uns 17 ou 18 anos, entendi que não deveria ser mãe. Eu me julguei e me vi insegura demais para parir e educar um ser. Meu namorado me disse que eu não estaria sozinha nessa empreitada, mas fui categórica. Ele foi embora e eu não tive filhos. Não sei como é essa vida de tentativa e erro, ms posso imaginar, pois, fui filha até depois dos 50. Bjs. Elza

    ResponderExcluir
  7. Anny, só sei dizer que quando eu era mais jovem nao entendia algumas acoes da minha mae. Achava que ela estava sempre me perseguindo. Hoje em dia em que sou mae, vejo o quanto todo aquele cuidado era amor e eu achava que qqr outra pessoa era melhor que ela pois, as outras filhas podiam fazer tudo o que desejavam. Hoje, eu estou casadinha aqui com a minha família e bem cuidada. As minhas amigas, umas já morreram de tristeza, outras sao maes sem marido amargam um caminho onde as maes nao cuidaram. Gracas a Deus minha mae é viva e eu sempre que ligo pra ela digo o quanto eu a amo.
    Como vc mesmo escreveu no comeco desse post: Ter um filho e ser mae sao escolhas eternas.

    Uma boa semana

    ResponderExcluir
  8. Elza:
    Ser mãe é mesmo uma escolha e ecolher não ser também. Deve ter tido suas razões que é preciso respeitar. E foi corajosa, já que não é uma decisão comum.
    Obrigada pelo comentário.
    Beijos.
    Anny.

    ResponderExcluir
  9. Clarissa:
    Vou ligar para você.
    Beijos.
    Anny.

    ResponderExcluir
  10. Geórgia:
    Pois é, saber que ser mãe é uma escolha, já ajuda bastante.
    E conviver bem com esta escolha, melhor ainda.
    Obrigada pelo comentário.
    Beijos.
    Anny.

    ResponderExcluir
  11. Ai, que saco. Terminei de ler meu último livro e não arranjei um substituto. Vc me deixou com vontade de ter novamente um livro para ler... hahaha!

    Bjo

    ResponderExcluir

Seu comentário é uma forma de conversa online.
Deixe sua opnião ou questione.
Não seja anônimo!
Obrigada.
Bem vindo!

YouTube

Loading...