segunda-feira, 18 de fevereiro de 2008

Joaninha...


Joaninha, upload feito originalmente por ***Viviane***.

Minha cor de joaninha preferida...Adoro joaninhas e o meu encontro com elas foi na minha infância. Depois de ter feito um post a respeito delas heis que aparecem de novo ao procurar uma janela. Altamente sugestivo e intrigante. Já que meu assunto aqui hoje é sobre ser livre.

"Ser livre significa compreender, no sentido mais lúcido e amplo que a palavra pode ter. Significa um entendimento de si, uma aceitação em si da necessidade da existência em termos limitados. A vivência desse entendimento é a mais plena e a mais profunda interiorização a que um indivíduo possa chegar. Ser livre é ocupar o seu espaço de vida. Esse entendimento de si é um processo não um estado de ser. Contém como correlata a possibilidade de o indivivíduo constantemente diversificar-se e acrescentar a si próprio dentro de sua coerência. É um processo que cresce em duas direções simultâneas, como se fosse um leque a abrir e fechar-se num idêntico movimento, atingindo níveis integrativos sempre mais elevados. Crescendo tanto no sentido das delimitações como no de ampliações, a coerência se renova nas potencialidades criativas do indivíduo. A cada síntese, a cada novo nível de compreensão que é possível alcançar, corresponde a base para o aparecimento de novas possibilidades de ser e criar. A cada síntese se requalificam os limites que funcionam como referencial para o desenvolvimento subsequente. O próprio referencial é continuamente requalificado pelo mesmo processo que ele referencia e qualifica." (Cap. VII - Espontaneidade, Liberdade- pag. 165 do livro Criatividade e Processos de Criação - Fayga Ostrower.

Uma das boas coisas que ler e estudar Artes e tudo que se relaciona com ela me proporcionou uma compreensão melhor de minhas possibilidades de sempre poder construir, colorir, inerferir nos meus desenhos internos e externos. Tudo por um ponto de vista melhor. Um suporte adequado às minhas necessidades. Um equilíbrio interno para as construções diárias, que são sempre um acontecimento inesperado. Esperando em cada esquina dobrada ou rua atravessada e uma joaninha encontrada...



17 comentários:

  1. Joaninha encontrada e retirada lá do fundo da sua alma, pela arte da escrita e sob o efeito do acaso luxuoso que é o viver. Que reflexão. bjs.

    ResponderExcluir
  2. Obrigada pela visita, Djabal. Às vezes, fico pensando no que pode facilitar a vida. O que pode torná-la mais mais intigante. Vc me deu uma resposta criativa. E isto é altamente instigante. Provocar respostas dessa qualidade..
    Bjos

    ResponderExcluir
  3. Elas estão ligadas ao imaginário infantil, muito mais que as formigas ou as cigarras! Por que será? Pela simpatia? Cores?

    ResponderExcluir
  4. Linda imagem, Anny, cores perfeitas. A joaninha é um bichinho que desperta encanto, só por existir. Gostei do post, da citação, das suas palavras. Defendo o sentido do viver como processo, possibilidade de diversificação, de desenvolvimento. Não há criatividade sem movimento, sem novas construções, sem nos permitirmos as surpresas do inesperado. Que você tenha boas surpresas em suas construções! Bjs

    ResponderExcluir
  5. Obrigada pela visita, Eduardo. Com certeza pelas cores e pelo tamanho...
    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Obrigada pela visita, Cristina. Uma citação dessa artista ímpar que é Fayga Ostrower, valorizou o post. Obrigada por gostar do que pude acrescentar.
    Bjos

    ResponderExcluir
  7. Obrigada pela visita Dot. As fotos só são escolhidas por mim. São emprestadas pra colorir o post. E são mesmo maravilhosas. O brigada a todos que me emprestam as fotos!

    ResponderExcluir
  8. As joaninhas são muito úteis para os agricultores, pois alimentam-se de outros insetos que estragam as plantações.

    De qualquer forma, a joaninha nem precisa de algum caráter prático, basta-lhe a beleza...

    ResponderExcluir
  9. Obrigada pela visita, Kovacs.
    Abraço

    ResponderExcluir
  10. Querida amiga, me encantó la foto, también a mi me gustan estos mágicos insectos.
    Respecto a lo que escribís es muy cierto, pero lo que tiene uno en el corazón crece con los estudios aplicados a cualquier rama, si está allí. Si no lo hay no se desarrolla y tu corazón tiene mucho de sensibilidad y de amor. Un beso y gracias por visitarme.

    ResponderExcluir
  11. Perdona: ¿qué materiales usaste para esta hermosa pintura? Quedó vibrante...

    ResponderExcluir
  12. Olá Rosamaria: Obrigada por sua visita e por suas plavras. As fotos são emprestadas. No próximo post uma pintura abstrata minha.
    Besos

    ResponderExcluir
  13. Osvreni: Obrigada pela visita. Por favor me responda joaninhas brancas?
    Albinas?
    Bjs

    ResponderExcluir
  14. Joaninhas são minha paixão e decepção de infância.

    Eu tinha algumas fantasias sobre joaninhas eu acha que era um besouro de tamanho médio por causa dos desenhos animados e fotos como essa... Quando já adolescente vi uma joaninha ao vivo foi meio descepcionante, minhas palavras foram: "mas é tão pequenininha!"

    Hheheheh

    Abraços

    ResponderExcluir
  15. Marcos, obrigada por sua visita ao blog. Agora esta história com joaninhas é mesmo um assunto fascinante da infância e continua na vida de adulto. Gosto tanto delas que não posso ver "rastros" delas. Foi assim que descobri a "Ladybug" e fiz um post sobre o blog e a dona do blog. Então o tamanho das joaninhas é que me intrigam. E quanto menores, mais gosto. Dei muita risada com o seu comentário. O que reforçou o seu bom humor. Muito bom! Adorei.

    ResponderExcluir

Seu comentário é uma forma de conversa online.
Deixe sua opnião ou questione.
Não seja anônimo!
Obrigada.
Bem vindo!

YouTube

Loading...