segunda-feira, 11 de fevereiro de 2008

Links...

Saí um dia para caminhar pela manhã e encontrei meu vizinho com um cachorrinho lindo. Parecia com o Floquinho da Mary minha amiga. Perguntei o nome e ele disse : Link. Tornei a perguntar. Pensei estar ouvindo demais e o nome foi reafirmado: Link. E foi assim meu primeiro contato com este danado. Quer dizer, foi desta maneira que esta palavra aconteceu na minha vida. Como nome de cachorro. Pois é. Cada um tem um começo e o meu com o link foi assim. Ainda não tinha blog e internet um mundo à parte. Não me interessava pelo asssunto e nem queria saber. Um dia meu filho me perguntou "Mãe quer aprender a mexer no computador?" Não. Foi resposta imediata. Ainda estava hipnotizada pela TV com seus programas de culinária e entrevistas. Tinha meu horário marcado com ela. Impressionante! Não tenho saudade desse tempo. Até que um dia, deu um estalo um despertar instantâneo e disse. "Agora quero aprender a mexer no computador". Meu aprendizado é diferente dessa geração atual que é tudo no pam pum! Compreendeu? Não! Era a minha resposta e ainda é quando tenho de aprender coisas novas. Meu filho se irritava, porque queria anotar. Pra ele não ter que ficar repetindo. Não adiantava esta explicação. Aí descobri que a mesma coisa acontecia com minha amiga Alba. Ummm! Não estou sozinha nesta. Que bom! E para ficar atualizada, visito sempre o Quero ter um blog.com! que me ajuda muito. Foi lá que li Por que você não sabe fazer links? Tudo que estava precisando saber. Resolvi então fazer um post usando os novos conhecimentos. Não acertei. Foi preciso descartar, deletar, fazer desaparecer. Que droga! Tornei a fazer outro que foi o O que é Bonsai? Não ficou muito bom. Inclusive fiquei na dúvida se era conveniente usar links, pois as pessoas não entenderam o que era. Deixei que o link completasse a informação e ele não foi usado. Fiquei me sentindo péssima. E aí A Grande Abóbora ensina como fazer links em um artigo no seu blog.
Conclusão, fiquei insegura de novo. As instruções aqui eram diferentes. Procurei Alessandro que me informou o seguinte "...o sistema de publicação (blogger e wordpress) fornecem a opção title na caixa de diálogo para iserir link. Não tem que escrever aquilo tudo. Eles fazem automaticamente..." Ufa! Que alívio! Foi bom acontecer isto. Aprendi para nunca mais esquecer:
"Links são muito mais do que pontes para o além..."

4 comentários:

  1. Um link poderia ser descrito como o resultado de uma sinapse. Cada vez que nós temos uma idéia, ela é decorrente de uma 'descarga' elétrica em nosso cérebro. Alguém já fotografou esse instante. No caso do nosso texto, é uma maneira de mostrar como ele se formou ou porquê ele se produziu. E marca de origem fica ali, registrada. Que tal? Bjs.

    ResponderExcluir
  2. Oi Djabal:
    Obrigada pela visita. Tenho uma idéia melhor ainda. Mas vc tem que utilisar os links...
    Abraço.

    ResponderExcluir
  3. eu tive um vizinho que tinha um cachorrinho chamado Link, bah, q coincidência hehe!
    beijocas

    ResponderExcluir
  4. Amiga!!! Estou sumidinha, mas sei link não me sai da memória nem dos meus preferidos.
    Estou numa correria total e sem muito tempo pro prazer de blogar, hj passei aqui pra me atualizar! beijinhoss Linda

    ResponderExcluir

Seu comentário é uma forma de conversa online.
Deixe sua opnião ou questione.
Não seja anônimo!
Obrigada.
Bem vindo!

YouTube

Loading...