sábado, 8 de março de 2008

Pela Valorização da Mulher Brasileira II - Blogagem Coletiva

Sou mulher e sou brasileira. E hoje olho no espelho e gosto do que vejo. Não foi sempre assim. Crise de identidade e problemas que todo ser humano enfrenta, já me fizeram querer durante muitos anos querer ser outra pessoa. Não posso nem imaginar que mágica doida ia inventar. Então pintei cabelo de várias cores, fiz dietas insanas e fiquei doente, mudei de cidade, mudei de amigos, li quilômetros de livros de auto ajuda e livros decentes também e agora chega de contar meu avesso. Até que prestei atenção numa frase "Não se nasce mulher: torna-se." de Simone de Beauvoir resumindo toda a receita. Através de experiências bem e mal sucedidas fui provando a vida. Poder estar satisfeita com o que vejo no espelho é tudo de bom que pude conquistar. Assim, quando vi na televisão ontem aquelas cenas deprimentes das Paniquetes, fiquei indignada não consegui ver tudo. O que leva uma mulher a fazer uma escolha destas, posso compreender mas não posso aceitar. E me pergunto: "Para deleite de quem?" Ser humano normal nunca vai gostar de ver uma barbaridade daquela. Pelo que eu saiba não é só desrespeito para quem fez. É desrespeito pra quem vê também. E aí? Vai ficar do mesmo tamanho? Nenhuma medida vai ser tomada? Nem ia escrever sobre este assunto. Mas ao ler "Por vezes a palavra representa um modo mais acertado de se calar do que o silêncio." de Simone de Beauvoir tive que escrever e perguntar aos orgãos competentes se é possível ajudar na valorização da mulher brasileira mostrando um ultraje deste deste na televisão? Fica aqui o meu apelo para que sejam tomadas as devidas providências que será compartilhado com os leitores e comentaristas do blog.

29 comentários:

  1. Bom dia, nossa blogosfera é boa devido a fatos assim, todos nós unidos com um só objetivo, proporcionando essa interação entre os blogueiros, e nos dando oportunidade de conhecer “casas” novas como é o seu caso, e por sinal muito acolhedora, e um post magnífico, você está de parabéns. Tudo muito bem elaborado e explicativo. Temos que tentar reverter essa imagem da mulher. Sou contra os tempos do salazarismo em que uma mulher para viajar para o estrangeiro tinha de ter uma autorização escrita do marido. Sou contra os comentários machistas que se ouvem quando uma mulher comete um erro a conduzir, do gênero vê-se logo que é mulher. Sou contra o fato de muitos empregadores discriminarem as mulheres na altura da contratação só porque podem engravidar, ou contratá-las com a cláusula de não poderem engravidar. Se eu continuar daria para fazer um livro com minhas contrariedades. Muito obrigado por abraçar causa tão nobre e que tanto nos comove. Tenha um excelente fim de semana com muita paz, saúde e luz. Abraços fraternos.

    ResponderExcluir
  2. Obrigada pela visita, Sombra do Sol.
    Valeu pelas palavras deixadas aqui.
    Bom fim de semana!

    ResponderExcluir
  3. Anny

    Seu post foi franco e direto!
    muito bom ler suas palavras,com pessoas assim que quero ter vinculos!

    beijos!

    ResponderExcluir
  4. Anny

    Tambem estou na blogagem.

    Gostei de seu post e de seu perfil.

    Parabens para vc e todas nos,

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  5. Obrigada pela visita e pelas palavras de acolhimento da mensagem. Muitos beijos pelo dia de hoje.
    Valeu mesmo Elisabete do Encanto

    ResponderExcluir
  6. Obrigada pelo comentário e pela visita, Luci.
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Ser mulher é poder provar a vida em experiências bem e mal sucedidas, para tornar-se uma mulher. Coisa boa é olhar no espelho e gostar do que vê, apesar das crises de identidade vividas, do desejo, já ultrapassado, de ser outra pessoa, e das tentativas frustradas de conseguir isso, como pintar o cabelo, fazer dietas insanas. Às vezes sofremos pra nos tornar a mulher que queremos ser. Muito boa a sua receita! Grande beijo.

    ResponderExcluir
  8. Obrigada pela visita, Cristina e pelas palavras carinhosas.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  9. Anny,

    parabéns por defender e homenagear sua turma...
    Obrigado pela visita e comentário.

    Bjs

    C;-)

    ResponderExcluir
  10. Anny, você é muito gentil e carinhosa comigo. Houve afinidade, não foi? Gostamos de nos ajudar e nos valorizar.
    Querida, deixe-me dizer uma coisa: é muito mais fácil mudar o que vai em você do que o que vai no mundo. E é só por esse motivo matemático que estou me dedicando a mudar meus hábitos.
    Vamos lá: paniquete deve derivar de pânico, imagino. Eu, confesso, assisti uma única vez e me bastou para saber que não quero ver aquilo por mais ibope que dê. Pra mim, não faz bem. Então, procuro outra coisa melhor para fazer. Isso é auto-ajuda. Para que assistir uma coisa que a deixa mal? Assistir ou não, é uma escolha. Pra mim, por exemplo, esse programa nem existe. Não preciso fazer campanha contra o programa e nenhum de seus integrantes, basta não olhar para o que eu não quero ver. Treine seu olhar para ver o que você quer. Não veja para questionar ou recriminar. Se for legal, permaneça e aproveite. Se fizer mal, caia fora imediatamente e procure algo para esquecer o assunto rapidinho. Simples assim.
    As "paniquetes" existem desde que o mundo é mundo e sempre existirão, porque sempre haverá quem as aprecie. Percebe? Mas ela deixará de existir para você quando deixar de olhar e resistir a comportamentos assim.
    Mudar a si mesmo é a forma mais fácil de mudar o mundo.
    Beijo

    ResponderExcluir
  11. Anny, antes de mais nada, obrigada pela visita.
    Muito bom seu post, nos faz repensar.
    Sabe, que comigo também, aconteceu isso. Nem sempre gostei do que via no espelho.
    Mas, prá minha sorte, encontrei um homem maravilhoso, que me fez gostar de mim, porque ele gostava, me fez acreditar que eu era forte, que eu podia muito.
    Sou assim e devo muito à ele.
    Parabéns pelo post.
    Um beijo

    ResponderExcluir
  12. Muito bem Palpi. Adorei seu comentário. Na verdade, não vejo estes trecos. Foi uma provocação. Um questiomamento. Afinal de contas se tem estas porcarias na tv é porque quem vê tv não reclama. Fica calado.
    Engole a porcaria toda. Se temos como reclamar agora, então é hora de fazer e não de fingir que não viu e evitar. Entende? É para reclamar mesmo. Como você faz e faz com classe. Tenho dito. Amém!

    ResponderExcluir
  13. Obrigada pela visita e pelas palavras carinhosas.
    Bjos.

    ResponderExcluir
  14. Gostei da sua visita no meu blog. Bem escrito o seu texto. Bom fim de semana. Bj

    ResponderExcluir
  15. Como sempre sua lucidez me comove e alavanca meu desejo de ser um pouco melhor do que tenho sido.
    Como mulher, sinto-me ultrajada em viver num país onde se discute a legalização do aborto mas não se cumpre nenhum estatuto que beneficie a conduta de mulheres pobres e carentes de informações básicas para viverem com mais dignidade na sociedade.
    Estou com vocês. Vamos fazer barulho. Em breve publicarei um artigo sobre a postura da sociedade (ainda machista) com relação a nós. Lembrando que a blogosfera é um ótimo recurso, meio de comunicação que pode surtir muito efeito.
    Eu tenho me olhado no espelho mas percebo uma passividade que não combina nada comigo.
    Quero falar de prostituição e conto com a força das amigas.
    Aqui perto de onde moro, meninas ficam na estrada esperando carros passarem para arrumarem dinheiro e irem às drogas. Lamentável esta realidade. E ninguém faz nada. As famílias? Muitas vezes nem sabem o que se passa.
    Estamos assim, arroldas em preconceitos, bandidos e poderes públicos omissos. Um poder macho e omisso.

    Beijo. Felicidades, querida. Ótimo artigo :)

    ResponderExcluir
  16. Dai:
    Obrigada pela visita e pelas palavras incentivadoras.
    Bom fim de semana.
    Bjos.

    ResponderExcluir
  17. Parabéns a todas as mulheres, mas sem a hipocrisia da rosa que foi distribuída por algumas empresas em vários locais do centro, ontem e hoje no Rio de Janeiro.

    As rosas parecem mais um pedido de desculpas, melhor seria se essas empresas oferecessem salários e oportunidades iguais (dignos) para homens e mulheres.

    De qualquer forma é sempre um bom momento para a reflexão, como esta postagem bem demonstrou.

    ResponderExcluir
  18. Ninguém pode acusar vc de fugir do tema, Anny... mas vc pareceu mto brava... Deixo aqui desejos de carinhos e de um bom dia da mulher para vc.

    ResponderExcluir
  19. Anna, vim agradecer e retribuir a visita. Gostei da sua linha e voltarei mais também. Que a mudança dentro de todos nós seja sempre gradual e constante, com tropeços e imperfeições pelo caminho... ;)
    Gostei muito das citações. Uma pena [ou não pelo o que você diz] que eu não tenha assistido ao programa para comentar melhor, mas imagino que tenha sido algo de extremo mau gosto...
    Abraços. =)

    ResponderExcluir
  20. Olá Anny,

    Parabéns pelo seu protesto coerente e sem demagogia.
    Eu concordo como Fábio Max quando ele diz que se mulheres incríveis como Indira Ghandi, Madre Teresa e Margareth Tatcher, entre outras, não teriam sido tão teriam tempo de ter conquistado o seu espaço se estivessem nas esquinas aos berros reivindicando por um tratamento melhor.
    Elas simplesmente ocuparam o seu espaço por competência e sabedoria como as coisas devem ser, e hoje seu valor é reconhecido por isso.
    Parabéns pela sua participação e parabéns pelo seu dia.
    Um beijo!

    ResponderExcluir
  21. Ops... Desculpe pelo comentário truncado, tá?
    Juro que eu não bebi às 7 da manhã de domingo. Hahahah! Beijo!

    ResponderExcluir
  22. Obrigada pelo comentário, Ulisses.
    Não estou com raiva. Só indignada...
    bjos

    ResponderExcluir
  23. Obrigada pelo comentário, Kovacs.
    Valeu!

    ResponderExcluir
  24. Anny, este problema da aceitação de si mesma é causado pelos estereótipos veiculados na mídia, nos quais devemos nos encaixar. Felizmente você lutou e se liberou deles, e está contente com sua imagem. Como não moro no Brasil não sei o que são as paniquetes, mas pelo que você diz nem vale a pena saber, né? Beijos e uma boa semana para você.

    ResponderExcluir
  25. Obrigada pela visita Maria Augusta e pelo comentário.
    Bjos

    ResponderExcluir
  26. Anny,
    ótima participação na blogagem, adorei!
    Feliz dia da mulher atrasado.
    Beijos e boa semana

    ResponderExcluir
  27. Paniquetes se refer ao programa Panico? Fiquei em duvida.. Nao assito, entao nao sei.. É pânico ou é Penico? acho que dá no mesmo. Agora, tem o Movimento Contra a Baixaria na Televisao. Mais do que fazer pressao nas emissoras, o movimento age direto naquilo que realmente conta: nos anunciantes. Entao, fazem um movimento para o empresario que ele vai PERDER dinheiro se continuar patrocinando este ou aquele programa. E se tem coisa que empresario tem pavor é ver seus lucros diminuirem. Já é um começo. Mais gente deveria se movimentar assim. Boa semana! Ethel SC

    ResponderExcluir
  28. Paniquetes? Não sei do que se trata. Gostei demais do que vc falou sobre você. Posso voltar? Bjkª. Elza

    ResponderExcluir
  29. Anny, pulei a fila e vim aqui dar uma espiada para acalmar seu coracaozinho :)

    Muito legal seu post e sua hitoria. E saibas que todas nos sofremos com essa ditadura da beleza viu ? Nao so voce.

    Muito bem citada a frase da Simone de Beauvoir.

    E adorei o comentario da Scliar ! nao sabia dessa menina ! O negocio eh comecar a boicotar esses caras e ai, se nao tem quem pague o programa eles caem fora do ar ! Genial !

    beijocas
    Lys

    ResponderExcluir

Seu comentário é uma forma de conversa online.
Deixe sua opnião ou questione.
Não seja anônimo!
Obrigada.
Bem vindo!

YouTube

Loading...