sexta-feira, 30 de julho de 2010

Palmadas:solução ou problemas?...

Crédito para a foto de Aixa
Cada um de  nós tem uma opinião sobre o  assunto  palmadas.  E claro, tenho a minha também  e talvez ela informe mais um lado da moeda,  que ainda não foi discutido. Por exemplo,  quem apanhou  quando  criança, e  não seguiu  adiante com  este aprendizado?...Pois é, por incrível que pareça, isto não foi citado em nenhuma das entrevistas. Os apresentadores  que foram questionados, disseram que  tinham sido castigados com chineladas. Ok, mas e aí? Só isto? Pouco, claro.  Uma vida familiar envolve mais do que isto...Mas  a questão, é?  Levaram este aprendizado para a sua vida atual?  Não há respostas sobre isto...
Então,  para quem acredita que violência, gera violência  e  tem  certeza que a melhor resposta  é a que faz a pessoa envolvida (filhos) pensar sobre o que fez, palmadas,   chineladas...não  ajudam a pensar. Concordam?
Assim,  pensando que podia educar meus filhos de forma diferente da que fui criada, resolvi não usar o  castigo  físico para minha casa. Não sabia como agir de forma correta. Fui procurando instruções entre os educadores mais atualizados, qual a melhor forma.  Filhos, não vêm  com instruções,    quem se aventura  nesta parada, precisa descobrir como agir de maneira mais acertada.
Como escolhi não usar palmadas  para  educar, fui pelo lado  mais trabalhoso: a conversa. Muito difícil mesmo.  Mas quem disse que  educar é fácil? Não é. Ter filhos precisa ser uma escolha e como educar,  também...
O resultado desta educação? Sou suspeita para  falar porque estou diretamente envolvida. Mas meus filhos podem falar por mim. Amém!

Um bom fim de semana para todos leitores e comentaristas.


Beijos.
Anny(@Annyllinha)





Palmadas: solução ou problema?...

12 comentários:

  1. "leitores E comentaristas" - fato. Nem todo leitor é comentarista... mas enfim, voltando ao foco: não acho que palmadas sejam assim tão prejudiciais quanto vem sendo divulgado. Eu apanhei bastante quando era criança, mas as "sequelas" que tenho são justamente as emocionais. Tinha vezes que eu nem sabia o motivo de estar apanhando.

    Acho que se houver conversa e umas chineladas, não há problema. Mas se houverem apenas as chineladas, não vai resolver nada! =/

    Boa sexta!

    Bjo

    ResponderExcluir
  2. Depende do ponto de vista...
    Ainda acho que palmadas pedagógicas adiantam! O que não pode haver é espancamento da criança!
    Meu filho vai fazer 18 anos e levou de certa forma palmadas! Ajudou em sua educação? eu acho que sim...
    O que não acho correto é o Estado interferir na Educação dos filhos dos brasileiros. Acho isso o fim da picada!

    Boa sexta!

    ResponderExcluir
  3. Não creio que a palmada seja tão prejudicada, palmada difere de agressão, porque se pararmos para pensar, existe pais que agridem verbalmente deixando graves sequelas numa criança.
    Como você disse, educar dar trabalho e a pessoa tem que saber fazer a escolha certa para não "apanhar" no futuro.

    beijos e bom findi!!

    ResponderExcluir
  4. Temos pontos de vista parecidos. Nunca apanhei na vida e não precisei disso para ser educada. Meus pais sempre conversaram e olha que lá em casa fomos muito arteiros! Escrevi um texto ano passado falando sobre esse assunto e talvez republique.
    A questão da "Palmada pedagógica" que muitos se referem é preocupante, no sentido de não sabermos como alguns pais interpretam isto. O que para nós pode ser uma palmadinha, para pais violentos podem ser entendido diferente.
    Bom fim de semana! Beijus,

    ResponderExcluir
  5. O grande problema é: palmadas até onde. Eu apanhei quando criança, e não sobrou trauma, sabe?

    Claro que eram palmeas e conversas por assim dizer. O complicado é o estado, que não dá conta nem de uma educação mínima (e que é sua obrigação) interferir na contraparte educacional (família).

    Ainda penso, como educador, que para o estado fazer qualquer tipo de lei a respeito, precisaria mudar a sua postura. Não é tão ético se fazer lei pra cada tipo de sujeito (negros, crianças, idosos, mulheres). Espancar uma pessoa é crime, independente de qualquer outra qualidade que a pessoa possa ter. Tal lei acaba dando motivos para segregação.

    Claro que acabei indo longe, mas o espirito é esse. Criam-se leis no papel, mas ainda há muita violência cultural para se prevenir. Masé ´bovio que não irão corrigir isso, porque se ganha muito dinheiro, explorando as crianças nos dias de hoje...

    Bons fins de semana.

    ResponderExcluir
  6. Daia:
    Penso que a resposta rápida, nem sempre é a correta. E uma resposta que você não pensa para fazer, geralmente é uma resposta aprendida. Pode ser inconciente. E pode ser a sua resposta. Será que foi a melhor escolha?
    Você repetiria o que aprendeu com sua família?
    Esta é a questão. Se vão fazer uma lei que punem os pais que usam de castigo fisico para educar os filhos, isto já é outra conversa...
    Obrigada pelo comentário.
    Beijos.
    Anny.

    ResponderExcluir
  7. Milla:
    A questão é saber se você vai repetir o que aprendeu.Geralmente, ao questionarmos, aprendemos rspostas mais eficientes.
    Quanto a colocar lei para punir pais que usam de violência para educar, isto ´é uma outra conversa.
    Obrigada pelo comentário.
    Anny.

    ResponderExcluir
  8. Barbie:
    Quando você usa a palmada para educar, você também está ensinando que é preciso dar palmadas para ser ouvida. Certo?
    E a pergunta é: Voce vai repetir o que aprendeu?
    No mais é questão de se quesstionar se bater é a melhor resposta ou a mais rápida?
    Obrigada pelo comentário.
    Beijos.
    Anny.

    ResponderExcluir
  9. Luma:
    Existe uma coisa que sempre questionei é se o castigo físico é uma boa opção, ou a mais rápida. Depois de ter meus filhos, compreendi que era a mais rápida e nunca a mais adequada. Porque não foi uma resposta pensada. Então é bem mais difícil educar pela palavra.
    Você só vai saber se fez direito, depois que os filhos crescem e podem dar o parecer sobre a situação. Penso que violência, gera violência. E è preciso sempre se questionar se estamos fzendo certo.
    Educar é difícil. Muito difícil. Para termos filhos, é preciso nos educarmos primeiro.
    Li o texto que vc deixou o link. Bem que devia publicar de novo.
    Gostei muito.
    Obrigada pelo comentário.
    Beijos.
    Anny.

    ResponderExcluir
  10. Shisuii:
    Realmente, é preciso pensar a respeito. Pensar muito.
    Quem educa está ensinando,os pais estão ensinando...
    Será que não está na hora de ter uma escola para pais?
    Talvez fosse melhor do que fazer uma lei, certo?
    Obrigada pelo comentário.
    Beijos.
    Anny.

    ResponderExcluir
  11. Anny,
    para quem diz que existe uma "palmada pedagógica", fica minha pergunta:

    e como explicamos para as criancas, que elas nao podem bater no coleguinha?

    Que pedagogia é essa? Eu que sou adulta e maior que você, posso lhe bater, mas você nao pode bater numa crianca de seu tamanho.

    Fico indignada! Nasci em 1968 e nunca levei uma palmada sequer da minha mae - creio que sou uma pessoa bem educada e bem resolvida.

    ResponderExcluir
  12. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

Seu comentário é uma forma de conversa online.
Deixe sua opnião ou questione.
Não seja anônimo!
Obrigada.
Bem vindo!

YouTube

Loading...