quarta-feira, 30 de janeiro de 2008

"Uma linha é um ponto que passeia." Paul Klee



Estava pesquisando sobre Saul Steinberg e descobri muitos blogs bacanas e pessoas simpáticas. Um deles foi o Varal de Idéias do Eduardo Lunardelli. O interessante foi descobrir esta frase, que se não foi inspiração estamos diante de uma coincidência muito boa. "Uma linha reta que gera um universo com pirâmides e varais." E quem é o autor dela? Steinberg. Adorei! E nas minhas andanças fui encontrando coisas lindas como o blog "La Grafia"
E continuando o assunto, Claudio Martini afirma "A arte de Steinberg pode parecer num primeiro olhar, primitiva e infantil. Mas por trás de seus traços simples, ele carrega toda a história da arte e o pensamento ocidental. Ele consegue reunir e sintetizar comum traço de nanquim ou com o lápis de cor, toda a civilização, toda acultura, tudo que o homem já criou ou consegue destruir." E para ver um pouco de sua obra o Estúdio Marimbondo
faz isto muito bem. Podemos escrever muitas coisas a respeito dessa figura maravilhosa que influenciou e influencia desenhistas do mundo inteiro. E para ser coerente com Steinberg, coloquei no nome do post uma frase de Paul Klee.
A caricatura acima minha querida Rita Lee,não sei qual o autor mas se alguém sabe e quiser informar, será dado os devidos créditos. Adorei quando ela foi fazer parte do "Saia Justa" no GNT. Podia apreciar sua conversa inteligente e brincalhona. Foi muito bom. Aproveito para lembrar que meus alunos de Educação Artística me achavam parecida com ela. Achava ótimo embora não concordasse. Para todos os meus ex-alunos muitas lembranças boas nos ligam até hoje. Um abração para todos que estiverem lendo...

terça-feira, 29 de janeiro de 2008

"Desenhar é uma forma de raciocinar sobre o papel." Saul Steinberg


"Steinberg é um escritor de desenhos, um arquiteto do discurso, da fala do som, desenhista de reflexões filosóficas." Harold Hosenberg.
Os seus desenhos constroem o que a palavra diz. É fascinante ficar olhando para eles. Tenho um livro com alguns desenhos e não me canso de olhá-los. E cada vez descubro um detalhe não observado antes. "Ele trabalha a troca entre o verbal e o visual, elaborando planos de múltiplos significados. Seus monólogos artísticos transformam as palavras em entes gráficos adquirindo a solidez das coisas." Tudo isto aí e muito mais. Ele trabalha as possibilidades do desenho para representar a palavra. Tudo que se conseguir escrever sobre sua arte será um mínimo. Muito ainda pode ser dito ou melhor, descoberto. E descobri este universo de possibilidades, quando fiz um curso sobre desenho dado aos professores. Um achado. Um tesouro que só utilizei quando dei aula no Colégio Nóbrega em Guanambi- Ba. Foi uma das melhores experiências que tive em minha vida. Houve muita improvisação. Material emprestado por amiga muito querida, amor pelo que estava fazendo e pelos alunos foi tão grande que supriu as falhas. E hoje só tenho de agradecer a oportunidade : obrigada D. Geraci! Valeu ! Claro que dar aula para cinco turmas foi pesado e um pouco complicado. Isto não tirou a delícia de ver aqueles olhinhos curiosos de adolescentes querendo ver e experimentar o mundo do desenho, tinta, lápis, papel para expressar o que sentiam e percebiam na descoberta de suas próprias experiências...
Algumas citações de Steinber extraídas do texto crítico de Harold Rosenberg (65).
"A linha são garranchos organizados."
"Minha linha quer me lembrar constantemente que é feita de tinta."
"E eu apelo à cumplicidade de meu leitor, que transformará esta linha em significado usando a nossa própria transformação comum de cultura, história e poesia. Contemporaneidade neste sentido é cumplicidade."
"O espaço se torna a própria linha e, finalmente, quando a espiral se fecha, ele torna-se a própria natureza."Steinberg, 1974.
"Toda a história da arte me influenciou: pinturas egípcias, desenhos de banheiro, arte primitiva e insana, Seurat, desenhos infantis, bordados, Paul Klee."
"Steinberg é um artista que trabalha na fronteira da linguagem. Seu trabalho é limítrofe, incorporando e se referenciando ao cartoon, aos desenhos infantis, rabiscos anônimos, desenhos técnicos, carimbos e decalques. Steinberg imita, parodia, inventa."

Livro consultado: Formas de Pensar o Desenho - Edith Derdyk - Desenvolvimento do Grafismo Infantil.
Continua...

quinta-feira, 24 de janeiro de 2008

Willow...


Esta é uma árvore mágica para mim. E tudo que é mágico em minha vida tenho uma história para contar. Como aconteceu, principalmente é coisa de deixar o cabelo em pé ou dar risada sem motivo aparente. Rs! O nome dessa árvore é salgueiro em português, sauce llorón em espanhol e willow em inglês. E pode procurar que tem mais coisas... Muito mais. Isto me encanta. Vai sempre ter uma parte que não contei e que as pessoas vão descobrir ao pesquisar.
Ontem uma amiga mandou esta foto e me contou que quando criança brincava em baixo dela. As crianças sempre acham um jeito de colocar paredes em torno do seu brinquedo. E cada um mais criativo do que outro. Pode ser ajudada pela natureza ou pode construir com pedaços de madeira ou bambu uma planta baixa de uma casa completa. Pode com ajuda dos adultos fazer uma casa na árvore ou com ajuda de amigos uma cabaninha de folha de bananeira. Dentro de casa tem variações como em baixo da mesa, em cima da cama dos pais, no beliche. As paredes envolvem a intimidade. Qualquer uma. No brinquedo envolve sua criatividade. Seu poder de transformar o seu mundo em algo mais acolhedor para suas descobertas diárias. Não sei como as crianças de hoje fazem. O mundo delas é diferente do que foi o meu e dos meus filhos. Não sei ainda como será esta mágica com os filhos deles. Possibilidades a serem descobertas ou não. Fico pensando nas brincadeiras que tive, nas que inventei, nas que pude repartir e nas que usei a solidão para compreender melhor e me transformar na pessoa adulta de hoje...

terça-feira, 22 de janeiro de 2008

Imagens de espaço...

"Ao dizermos, por exemplo, que algo nos toca de modo profundo ou apenas superficial, usamos intuitivamente imagens de espaço. Quando falamos das qualidades de um indivíduo (um ser in-divisível), como sendo aberto ao mundo ou fechado , expansivo ou introvertido, desligado, envolvente, atraente, repulsivo, distante, próximo , usamos sempre imagens de espaço. Não há outra maneira possível de conscientizar, formular e comunicar nossa experiência. Os próprios verbos que usamos para indicar o conhecimento de fenômenos - COMPREENDER (com = junto, prender = preso) , ENTENDER (en = em, tender = tensão) - revelam modos de ação que abrangem espaço. Igualmente, todos verbos, sem exeção, têm caráter espacial: trans-por, dis-por, pro-por, su-por etc."
Assim fiquei muito assustada quando uma amiga me comunicou que teria que se mudar antes que se tornasse um nada. Mudar de onde? Dela mesmo? Meio difícil ou melhor, impossivel. Esqueço uma coisa muito importante quando o meu objetivo está, vamos dizer dentro de mim. Quando a mudança precisa ser feita do lado de dentro. Difícil? Não é bem um jeito de começar a construir qualquer coisa. O que quero dizer com isto é que posso me tornar um nada em qualquer lugar. Não preciso nem viajar. Encontro portas fechadas porque me tranquei dentro do meu nada e ele vai me acompanhar onde quer que eu vá. Começar a encontrar a forma de me livrar de qualquer situação parte do primeiro passo. Foi assim hoje. Começar de algum lugar. Uma palavra que chegou pelo e-mail e um assunto puxa outro e o texto aparece . Obrigada, Antonia pelo seu nada...Rs!

segunda-feira, 21 de janeiro de 2008

Flores...


AJISAI GAKUAJISAI, upload feito originalmente por TerryMay.

Esta foto é maravilhosa !

E o assunto de hoje é sobre limites. "Os limites são essenciais para a percepção da forma (de qualquer forma) e mais: sem delimitações, em qualquer âmbito, sensorial ou mental, não é possível perceber ou entender." Esta foi uma frase encontrada no livro de Fayga Ostrower, Universos da Arte-pág 38. Resume tudo que precisamos saber a respeito do que vemos e compreendemos a respeito do mundo.

terça-feira, 15 de janeiro de 2008

Destino infinito


Destino infinito, upload feito originalmente por Kxondo75.

Estava procurando uma foto como esta.
Para ir direto pra minhas recordações. Quem já morou perto de uma linha de trem sabe o que é conviver com esta situação. Então para o infinito das minhas divagações...

Morei durante quase toda minha adolescência numa casa que foi da minha bisavó. Antes de morar lá, meu sonho de domingo, era ir visitar o lugar que me fazia sonhar. Com frutas diferentes como ameixa, abiu(no vizinho) pés de goiabas brancas, vermelhas. Um pé enorme de uma fruta chamada de longaina. Nunca mais vi ou ouvi alguma coisa sobre essa fruta que meu pai adorava. Ah, e tinha um bambual com bambus mais grossos nos quais alguém teve a feliz idéia de amarrar cordas. Uma delícia. Como voar e ter aquele friozinho barriga. Coisa de criança, lembrança de criança. Muito bom. Todos nós, convivemos com nossas e cabe a cada um dar o desenho e o colorido, de uma imagem que cabe num álbum imaginário que pode ser acessado para nos salvar, a qualquer hora do dia ou da noite. A história da minha bisavó, era cheia de mistérios e ninguém ousou saber mais, só o imprescindível, como seu nome Maria e do seu companheiro Dr. Alfredo. Um advogado que tinha vindo do norte e se encantado por ela. Por uns olhos bem azuis lindos, que não herdei. Então, ir na casa de quem tinha uma história meio escondida, dessas que se diz hoje cabulosa, era um fazer bater forte o coração, quando meu pai anunciava uma façanha desta. Ela era madrinha do meu pai e acho que tinha uma certa preferência por ele. Nunca vi meus outros tios por lá. E nem vou saber do resto da história toda. Quem poderia me contar, já se tornou uma lembrança. Olhando bem de perto a foto, da pra ver os dormentes, as pedras de cascalho e colocar o ouvido na linha para escutar se o trem estava vindo para brincar em cima da linha. Apostar quem conseguia andar mais longe. E se o trem calhasse de passar, ficar bem longe e perto o suficiente para apreciar as rodas do trem. Fascinante!

sábado, 12 de janeiro de 2008

O que é Bonsai?

"A tradução literal da palavra Bonsai é: BON significa vaso e SAI quer dizer árvore. Portanto podemos dizer é uma ávore no vaso."
Adoro árvores e o Bonsai tem um encanto especial porque é feito por "um Bonsaísta que é um escultor ou modelador de plantas. A partir de uma planta ou muda, faz podas diversas, elimina ramos indesejáveis, usa arames, com muito critério e cuidado, para redirecionar certos ramos, de forma que consiga um resultado que pareça uma árvore semelhante a um dos modelos da regra de "estilos Bonsai".
"A classificação japonesa de estilos Bonsai está baseada nos vários modelos encontrados na natureza, são mais de vinte..." E foi então que descobri o blog do Sérgio Grigoleto com um post Blog é bonsai. Concordo com oque ele afirma sobre blog e o que tenho a acrescentar é que ele teve a feliz idéia de fazer tal comparação. Com certeza minha amiga virtual, uma blogueira de primeira com vários blogs, também pensa assim. Isto sem esquecer de Alessandro com muitos, vamos dizer Bonsais. E com a uma observação de que "Os Bonsais são sempre saudáveis, são perfeitos em saúde." Um bom exemplo a ser seguido...

sexta-feira, 11 de janeiro de 2008

O que você faz para ficar bem dentro de sua própria pele?

Uma das melhores sensações que tenho é ao terminar o post, gostar do que escrevi e publicar. Então as minhas ações durante o dia precisam ter um certo equilíbrio e um pouco de coerência. E então vou dormir em paz. Acontece isto todos os dias? Não acontece. Então está feito o mármore do inferno, no qual vou arder a noite inteira, sem conseguir dormir. Ainda bem que a fase de fazer coisas tão fora do eixo já passsou. Acontece só de vez em quando...Rs!Rs! Fui ao cinema no shopping ontem ver "Meu Nome não é Johnny". Antes do filme, fomos a uma loja, para consertar o computador do meu filho. Fiquei esperando sentada numa mini pracinha e até uma conversa achei para rechear o tempo. Quando a mulher se despediu um baner do tamanho do mundo despencou na minha cabeça. Uau!!! Claro que levei um susto muito grande e não sei o tamanho do grito. Só vi um guarda olhando se tinha um corte e querendo me arrastar a todo custo para a sala de emergência no andar de baixo. Preocupada em avisar meu filho onde ía, fiz o guarda esperar na fora da loja, avisei meu filho e depois fui. A enfermeira queria colocar gelo na minha cabeça e preocupada em não ficar com a cbeça molhada no ar condicionado, não queria deixar. Ah, tive de mudar de idéia. A preocupação dela era maior do que a minha e chegamos a um acordo. Ela colocou o gelo e fui assistir o filme. Numa quarta feira, dia promoção. Uma muvuca pra ninguém botar defeito e nunca mais pensar em outra empreitada desta. Aprendemos todos os dias como ficar bem do tamanho que precisamos para enfrentar as mais diversas situações. Bem ou mal fazemos a travessia. Um dia vai tudo bem e em outro fico sem dormir mesmo e me recriminando por ter feito o que não precisava. Quando vou aceitar que não sou perfeita? E quem precisa disso? Ficar bem dentro da minha prória pele é um ginásica que vou ter que fazer sempre. Faz parte da dieta...

sexta-feira, 4 de janeiro de 2008

Sakura!


Sakura!, upload feito originalmente por Marcelo Lauton Martin.

O mundo é grande, mas em nós
ele é profundo como o mar.
Rilke


Minha homenagem ao Japão a Samantha Shiraishi e minha irmã que mora lá...
Nada como esta foto lindíssima para colorir o blog enquanto conto uma historinha...Antes de começar a fazer o post, fiz uma caminhada(rs!) por aí e passei por lugares incríveis, onde encontrei uma Carta aos corações sensíveis feita pela Maga. Fiquei emocionada com a sensibilidade demonstrada nas palavras para descrever um jardim especial. Assim, resolvi tomar um Chá de Hortelã com a Liliana . Gente, ela escreveu "Técnica Infalível". Um post que precisava ter lido ontem, quando fiquei perdida e sem saber por onde começar e me sentindo mal com a situação. Um post mágico, atual, simples e ao alcance de qualquer mortal sem problemas médicos(rs!) Foi depois de rir muito que resolvi tirar um Dia de Folga com a Lu e aprender com o post "Ferver conservas pra quê?" e ainda por cima copiar umas receitas ótimas de bolos, tortas e bebidas.E mais abaixo, dicas sobre serviços.Informações valiosas que todos nós precisamos saber. Muito bom. E para finalizar fui ouvir um jazz no blog do Fernando Arruda. Uma tarde maravilhosa e inesquecível.
Um bom final de semana para todos.

quinta-feira, 3 de janeiro de 2008

something beautiful


something beautiful, upload feito originalmente por sapaho.

May you find that love that wont leave you
May you find it by the end of the day
You wont be lost, hurt, tired and lonely
Something beautiful will come your way
~R Williams

Todas as vezes que vou fazer um post, já sei o que vou escrever, porque pesquisei antes. Fiz tudo isto ontem e agora vou te contar um segredo: estou perdida. Nada do que planejei deu certo e sei que não preciso ficar me sentindo mal por isto. Mas estou me sentindo péssima. E agora? Já sei. Vou ler Martha Medeiros. Ela sempre me inspira e me faz ter uma ideia melhor de qualquer assunto, que eu queira comentar. Já sei. Li no blog do André que a escritora Doris Lessing não gosta de blog e de internet. Na minha opinião, as pessoas em uma certa idade não têm mais disposição para aprender. Aprender, requer tempo, disposição e envolvimento. E hoje ao caminhar pela manhã comentei o assunto e foi confirmado aquilo que já tinha afirmado: desinteresse. Para finalizar o assunto, disse então que pode ser uma declaração indevida. Como fez um escritor brasileiro. São as diferenças individuais. O único porém, é que as pessoas deveriam tomar cuidado com o que falam e com o que escrevem por uma questão de coerência. E isto é o mínimo que um ser humano decente pode fazer por si mesmo...

Este post é dedicado a Alessandro

terça-feira, 1 de janeiro de 2008

Um caminho...


Schlosspark Nymphenburg, upload feito originalmente por Kwong Yee Cheng.

Tudo começa por uma escolha e esta é a que mostra um caminho no parque.

Começamos o ano, com as listas em punho. Estamos cientes de que a maioria não será realizada, mas é um conforto poder fazê-las e acreditar que têm o poder de pelo menos nos tornar mais tolerantes. Não com esta música na maior altura, na vizinhança. Na maior altura!!! Tomo logo providência e ouço Joe Cooker. Meu coração bate forte, com a expectativa de fazer o primeiro post do ano e é assustador porque desconhecido. Apoio-me nas palavras e o solo de guitarra faz meu medo desaparecer. Meu corpo acompanha o ritmo da música. Muito bom. Parece que nunca fiz outra coisa na vida. Desesenhar com palavras, uma aquarela sem desenho prévio. "Respect Yourself", ouço Joe Coocker cantar. Tudo que acredito para começar o dia,o post,a vida o ano. Construir meus sonhos sempre possíveis. Em cada palavra digitada ou rabiscos brincalhões que teimam em sair por aí fazendo curvas e contando boas histórias, que de tragédia o mundo anda cheio. A minha começa com uma grande risada de criança descobrindo o mundo que cabe nas retências... Isto não é mágico? São os caminhos que escolhemos, num parque, na vida, no retrato. E hoje o assunto fica por aqui. Outras possibilidades virão...

YouTube

Loading...