quinta-feira, 11 de outubro de 2007

A CONCHA

Hoje fui passear no Digestivo, e achei um post, no blog do Djabal "Meu Caracol".Muito lindo.Pedi então, para colocar aqui:

"A nossa obra de arte é a cabeça.Carrega nosso mundo, é materialmente delimitada e interiormente infinita, uma mirada ao infinito.Creia."


Sou apaixonada pelas palavras que conseguem exprimir exatamente o que sinto.Assim, concha, caracol são duas palavras para designar, nomear a casa do molusco.
E nada como uma casa que se pode levar nas costas, para termos muitas imagens poéticas
sobre elas.
"A concha corresponde um conceito tão claro,tão firme,tão rígido que, não podendo simplemente desenhá-lo, o poeta, reduzido a falar dele, a princípio fica com um deficit de imagens.Em sua evasão para os valores sonhados, é interrompido pela realidade geométrica das formas." (G.B.)
E por aí vai,desenhando com as palavras, as imagens sonhadas ou vividas.
A casa é o nosso canto no mundo,então quando vemos o molusco com a sua casa nas
costas, podemos compreender porque que andamos com a nossa casa na cabeça.
Estejamos em qualquer estação da vida.Na primavera ou não...


http://digestivocultural.com/ http://havesometea.net/

2 comentários:

  1. Também tenho um fascínio muito grande pela figura e comportamento dos caracóis. Escrevi um texto sobre ele,e fico muito honrado por você ter gostado, entretanto dentro da minha experiência a respeito da beleza e da utilidade, recomendaria muito a leitura dos poemas de Francis Ponge a respeito da visão muito particular dele sobre estes animais e outros mais, e principalmente do paralelo que podemos fazer para nosso uso cotidiano. O livro chama-se O partido das Coisas, e é maravilhoso. Tente e não se arrependerá. Bjs.

    ResponderExcluir
  2. Obrigada pela recomendação.
    Apareça sempre por aqui.
    Bjs

    ResponderExcluir

Seu comentário é uma forma de conversa online.
Deixe sua opnião ou questione.
Não seja anônimo!
Obrigada.
Bem vindo!

YouTube

Loading...