domingo, 14 de dezembro de 2008

Linhas do horizonte...


Linhas de horizonte...
Já tive muitas. As de criança, de desenho técnico, as das estradas, etc. Cada uma com sua característica e mistério. Não sei o que vem depois. Mágico olhar as montanhas e ficar pensando o que há por trás delas ou o que verei se subir lá em cima. E nas estradas como será o fim delas? Onde chegarão? Ainda sou criança e nem sei o tamanho do meu mundo. E como a lembrança é forte, ela alimenta meus devaneios e ainda possuem mistérios que não desvendei. Ah, estou procurando um jeito de ser mais feliz. Ver os defeitos e a parte escondida e infeliz do mundo, me deixa muito triste. E conforme a tristeza, fico doente. Então todo cuidado é pouco. Fico às vezes pensando se “qualquer resposta, é melhor do que nenhuma”. Sabe como é? Fico indignada com algumas situações que não posso resolver. Adianta? Não. Mas é uma reação imediata que tenho. Não é planejado. Faz parte do meu jeito de ser. E por falar nisto, comecei a perceber nos livros que leio, nas letras dos poemas que amo “há um resto de mim em coisas que nunca pude ser...” E também nos pedaços de canções que insisto em cantar. Mesmo não sabendo a letra. Só uma frase. Que se repete e repete, como num disco arranhado de vinil. Talvez a amargura de hoje se acabe com o final do texto. Talvez perdure até que eu escreva o texto de Natal ou do Ano Novo. Não sei. Espero com toda a minha crença em dias melhores e sentimentos mais ternos. Como o que estou sentindo agora. Com May dormindo aqui. Bem aqui nas minhas pernas. ZZZZZ!!!...
Este pedaço de poema é parte de um de Ildásio Tavares Chamado "Restos".

7 comentários:

  1. Minha poodle também fica colada em mim.
    Ontem dei banho, cortei pelos e unhas, tá linda
    boa semana
    bjs

    ResponderExcluir
  2. Milton:
    Nada como um animai para incrementar nossa vida. Obrigada pelo comentário.
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Anny, vim agradecer o carinho de sua visita.
    Muito bonito este texto.
    Uma linha do horizonte nos norteia.
    Esse não saber onde vai dar, como será, que nos mantém inspirados a continuar, a querer conhecer.
    Vamos afastando os motivos que nos impedem de ser felizes, e procurar nunca pensar na infelicidade.
    Volte sempre que quiser. Vou ficar feliz com sua visita.
    Um beijo

    ResponderExcluir
  4. Aninha:
    Que bom vc por aqui. Adorei a sua visita. Foi em retribuição e foi adorável. Obrigada pelo comentário e vosita.
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Um texto bastante triste...
    Mas cheio de emoção...
    Ao dizer que a May estava deitada em suas pernas, notei seu profundo carinho com os animais...
    o gato é um amigo fiel!!!
    É verdade, uma linha no horizonte nos leva a imaginar muitas coisas!!!
    Mas faz tb imaginar o futuro!!!

    ResponderExcluir
  6. Mylla:
    Obrigada pelo comentário. Pois é, às vezes consigo me expressar direitinho. E às vezes não. Obrigada pelos elogios.
    Beijos

    ResponderExcluir

Seu comentário é uma forma de conversa online.
Deixe sua opnião ou questione.
Não seja anônimo!
Obrigada.
Bem vindo!

YouTube

Loading...