segunda-feira, 24 de novembro de 2008

Escrever ajuda...


A tarde está meio nublada, não está muito calor. Então que tal sentar e fazer uma lista? Pode ser uma lista de coisas a serem feitas no fim do ano. Começar mais cedo, ajuda a não ficar estressado, ansioso e verde de raiva. Então caneta na mão e comecem. Penso que todo ser humano deveria escrever. Escrever um diário, uma ou um monte de listas. Sabe como é? Escrever faz você ficar longe da situação ou a uma distância da qual pode ser vista e analisada, repensada. A impulsividade me faz agir no calor da emoção. Lógico que isto é igual a fazer coisas que me prejudica ou machuca o outro. O que não é uma boa opção se quero viver em paz comigo mesma. Digo e torno a repetir, “viver bem, dentro da sua própria pele” exige um exercício diário e constante. Não tem folga, feriado ou dia santo. Hoje, comecei o dia de forma bem diferente. Fui conversar com Leonor. Uma pessoa muito simpática, que há um tempo atrás fiquei conhecendo e hoje colocamos nossas conversas em dia. Comentei com ela sobre o assunto escrever. E ela concordou comigo. Então meninas e meninos, façam listas de supermercado, listas de presentes para dar presentes e para receber também. Para prevenir. Rs! E se tem uma coisa boa de fazer é um roteiro para navegar na Internet. Não estou brincado. Quer ficar perdida entre os sites? Sem saber para onde ir ou o que fazer primeiro? Uma lista de prioridades pode muito bem resolver isto. Ah, pode. Por que estou dizendo isto? Porque se tivesse uma lista, estaria seguindo à risca. E não ficar inventando textos atrapalhados como este. Quem gosta de conselho? Fiz um texto contando como parei de fumar. Era um exemplo tipo conselho. Sabe quem comentou? Uma pessoa que queria aconselhar outra e eu agradecendo o comentário.Hehe! Então escrever tem seu valor. Isto não é um conselho, é uma constatação. Escrevam, escrevam...

11 comentários:

  1. Anny, concordo que todos devemos escrever e que, no final, isso pode ser um divertimento e até uma terapia. Foi para manter-me afiado e escrevendo que nasceu meu blog e é por isso que ele está no ar.
    A propósito, cheguei aqui vindo lá da Sam. E concordo com as opiniões dela quando fala, citando você, sobre os comentários. Blogs são, sim, conversações.

    ResponderExcluir
  2. Escrever obriga você a raciocinar sobre alguma coisa. Estamos todos tomados de emoção durante o dia, assalto, amor, sequestro, roubo, política, futebol, previsão do tempo, tudo nos abala, nada nos abala tanto mais. Ficamos como ontem, perdido em meio às referências.
    Pronto, colocando no papel, você adquire perspectiva. De onde está, para onde vai e qual o melhor caminho.
    Não há regra fixa, mas parece razoável pensar que tomar decisões sob efeito de amor ou raiva, nos prejudicará mais adiante. E fazemos sempre assim. Não? Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Oi Anny
    Cheguei até aqui através da Samantha.Adorei suas idéias e textos...
    parabéns!
    Regiane

    ResponderExcluir
  4. Lino:
    Obrigada pelo comentário. Adorei que a Sam fez vc chegar até aqui e aqui estamos nós tendo uma conversação, não é mesmo?
    Até mais!

    ResponderExcluir
  5. Djabal:
    Você é um querido comentador. Adoro seus comentários. Eles me ajudam a compreender o que as pessoas estão vendo ou percebendo do qu escrevi.
    Se vc viu, compreendeu para mim está bem. Aliás, ótimo.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Regiane:
    Acabei de te fazer uma visita. Como seu blog tem moderação, não sei se o comentário foi aceito. Seja bem vinda
    sempre!

    ResponderExcluir
  7. Tambem acho que escrever é muito bom.Pena que eu não tenha aptidão, tenho dificuldade em expressar meus pensamentos.Admiro quem consegue.Parabens pelo seu blog, por sua pesrsistência, pelos seus textos agradáveis.
    beijos

    ResponderExcluir
  8. seguindo na linha do (a??) Djabal, escrever é como exercitar um músculo mesmo. a prática conduz à destreza em maior ou menor grau. agora, pode ser um inferno, uma maldição. eu gostaria muito de só ler por uns cinco anos pelo menos... quanto a servir de terapia, não sei, mas por que não? assim como o próprio ato de ler. lembro uma frase do Gabeira, do tempo em que ele era apenas um escritor de sucesso (acho que foi ele que disse, se não me falha a minha a mente senil): um livro pode ser uma boa companhia. eu acrescentaria: se for um livro do Viktor Frankl, criador da logoterapia, a terapia do sentido, melhor ainda.

    ResponderExcluir
  9. Ed:
    Que bom vc por aqui. Obrigada pelo comentário. Pois é, para quem tem dificuldade de escrever, listas organizam também. Experimente e depois me diga.
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Osvjr:
    Obrigada pelo comentário. Pois é, quanto mais sabemos a respeito, mais nos enrolamos nele. Maldição? Terapia? Podemos escolher...

    ResponderExcluir
  11. Anny, é isso aí: escrever e escrever e sempre escrever. Bjkª. Elza

    ResponderExcluir

Seu comentário é uma forma de conversa online.
Deixe sua opnião ou questione.
Não seja anônimo!
Obrigada.
Bem vindo!

YouTube

Loading...