sábado, 29 de novembro de 2008

Mudanças...


Mudanças...

São difíceis. Seja de casa, namorado, marido, país, estado civil, comportamento e até de cor de cabelo. Algumas necessitam de aprendizado, outras de terapia e outras nem tanto. E mudar significa sempre que vou precisar e uma nova estrutura interna. Aprendida de alguma forma ou com ajuda de um profissional. Ou na raça como acontece muitas vezes. Mudanças podem causar estresse. É um enfrentamento e ele vai mexer com minha estrutura interna e externa. Quer eu queira ou não. Quando falo de mudanças, lembro das vezes que mudei de casa, quando criança. Em cada casa que morei, uma lembrança, uma história para contar ou guardar. Ás vezes as mudanças são bem vindas e outras não. E existem situações em que ela são bem vindas e necessárias. Outras são necessárias para minha saúde e bem estar. De uma forma geral é uma situação que exige muito aprendizado, paciência porque demanda tempo e muito bom humor. Ah, dar risadas quando todos os meus esforços foram desajeitados ou mal empregados por inexperiência com o assunto. Essencial para tomar novas posições. Prestar atenção ao que estou fazendo. Muito cômodo não ter consciência de minhas ações. Ir fazendo segundo minha vontade e humor. E mudanças requerem atenção e toda uma série de passos a serem dados cuidadosamente. Um passo após o outro. Se tiver um apoio, melhor. Mudança mais rápida, talvez mais segura. Mas, como ela só depende de mim, melhor me assegurar de meus próprios sentimentos. Pode parecer duro, mas é bom lembrar da minha solidão como ser humano. E tudo que implica o meu estar no mundo, junto de outras pessoas e no quanto contribuo para este equilíbrio ou não. Para o meu próprio bem estar. E criatividade para facilitar o processo...

quinta-feira, 27 de novembro de 2008

Só uma imagem...


Uma palavra depois da outra. Uma frase que segue o seu caminho e me conta como é estar sozinha neste canto do mundo. Saí para o hall. Um cheiro bom de fruta madura, lembrou-me a infância. Lá onde moram as boas lembranças. E que jamais deverão ser verificadas se verdadeiras ou não. Entro no elevador que me leva ao térreo da memória e começo a caminhar lentamente em direção ao perfume que se espalhou no ar. Que delicia! Lavanda. Cheiro de banho tomado e de começo de manhã. Respiro fundo e começo a lembrar de novo, como é o amanhecer com nuvens cor-de-rosas espalhadas no horizonte do mar. Estou animada. Ainda é cedo, começo de texto. Muitas águas vão rolar. Águas, não. Palavras que chegam sob medida para vestir o corpo que espera chegar inteiro. No último ponto final. Espero mais um pouco e posso ver a garrafa com a mensagem. Aquela que. viajou o mundo inteiro, visitou blogs e foi pescada pela teia de aranha, molhada de gotas de orvalho. Linda! Não acredito no que vejo. Talvez seja uma miragem, colorida pelos meus sonhos. Ponto final. Fim do texto. Um engano ou foram os comentários que me deram certeza de que ela existia?

Este texto é dedicado a Lunna. Fiquei comovida, com o seu comentário sobre as suas
lembranças quando criança...

quarta-feira, 26 de novembro de 2008

Em outra janela....


Ontem fiz um texto sobre a arte de ser feliz. Claro que não gostei. Ficou muito ruim mesmo. Ah, claro que não é sempre que escrevo um bom texto. Melhor ir me acostumando com isto. Não sou igual todos os dias. Ninguém é. A alternância é que faz com que o ritmo da vida, seja sempre imprevisível e fascinante. Hoje nem sei porque inventei de escrever. Está tudo amarrado. Como numa grande trouxa de roupa. Diversas fantasias. Elas estão lá. Sei muito bem disto. Mas não consigo colocá-las em ordem nem desarrumar e colocar no cabide. Esperam serem lavadas e colocadas no varal para secar. São sabidas, têm vida própria. Assim hoje estou olhando por outra janela...

segunda-feira, 24 de novembro de 2008

Escrever ajuda...


A tarde está meio nublada, não está muito calor. Então que tal sentar e fazer uma lista? Pode ser uma lista de coisas a serem feitas no fim do ano. Começar mais cedo, ajuda a não ficar estressado, ansioso e verde de raiva. Então caneta na mão e comecem. Penso que todo ser humano deveria escrever. Escrever um diário, uma ou um monte de listas. Sabe como é? Escrever faz você ficar longe da situação ou a uma distância da qual pode ser vista e analisada, repensada. A impulsividade me faz agir no calor da emoção. Lógico que isto é igual a fazer coisas que me prejudica ou machuca o outro. O que não é uma boa opção se quero viver em paz comigo mesma. Digo e torno a repetir, “viver bem, dentro da sua própria pele” exige um exercício diário e constante. Não tem folga, feriado ou dia santo. Hoje, comecei o dia de forma bem diferente. Fui conversar com Leonor. Uma pessoa muito simpática, que há um tempo atrás fiquei conhecendo e hoje colocamos nossas conversas em dia. Comentei com ela sobre o assunto escrever. E ela concordou comigo. Então meninas e meninos, façam listas de supermercado, listas de presentes para dar presentes e para receber também. Para prevenir. Rs! E se tem uma coisa boa de fazer é um roteiro para navegar na Internet. Não estou brincado. Quer ficar perdida entre os sites? Sem saber para onde ir ou o que fazer primeiro? Uma lista de prioridades pode muito bem resolver isto. Ah, pode. Por que estou dizendo isto? Porque se tivesse uma lista, estaria seguindo à risca. E não ficar inventando textos atrapalhados como este. Quem gosta de conselho? Fiz um texto contando como parei de fumar. Era um exemplo tipo conselho. Sabe quem comentou? Uma pessoa que queria aconselhar outra e eu agradecendo o comentário.Hehe! Então escrever tem seu valor. Isto não é um conselho, é uma constatação. Escrevam, escrevam...

domingo, 23 de novembro de 2008

Uma mensagem...


Tirei esta foto agora de manhã. Não resisti. Então fiquei pensando no que dizer a você. Nem tivemos tempo para conversar, não é mesmo? Embora conhecendo só um pouco de de você, pude ver a melhor parte também. Então obrigada pelo tempo aqui, pelas conversas divertidas, pelas risadas e pela diferenças também. Podemos aprender em qualquer situação. Certo? Então aqui vai a minha reflexão de hoje. Ter muitas temas para escolher é tão angustiante quanto o de não ter nenhum. Enquanto fazia o café da manhã, escolhi o assunto. Estava ótimo até chegar aqui. Agora estou perdida em meus sentimentos. Eles se recusam a serem palavras. Sabe quando você tem plena convicção interna de que este é um momento a ser respeitado? E você insiste com o exercício inútil de arrancar palavras do dicionário e colocar aqui. Para que? Posso responder com franqueza? Ah, já sei. Não posso. Vou ter que inventar um motivo. Esta é uma hora para olhar para dentro e é o que vou fazer. Inventar motivos é o que faço todos os dias e hoje, especialmente hoje, vou me consolar. Mesmo escrevendo, enfileirando palavras que parecem sem sentido. E até são porque elas não irão a lugar nenhum. Nem até você, que deve estar dormindo ou viajando. Então recolho a minhas palavras que estavam começando a fazerem sentido. Ah, mas se esta não é a hora, será quando puder ler esta mensagem que faço para você. Então preste bem atenção. Jamais procure defeitos nas pessoas. Procure qualidades. Elas unem e fortalecem amizades e amores. Com certeza que achamos tudo que procuramos. Você bem sabe disto, melhor do que eu. E de tudo isto o que foi que aprendi? Aprendi mais uma vez que pessoas são feitas de realidades diferentes das minhas e que quando escolho amá-las, não posso ignorar o lado avesso delas. Faz parte da realidade...

sábado, 22 de novembro de 2008

A vida secreta...


Anotei esta frase: "A vida secreta das palvaras". Estava sem aspas. Fiquei sem saber se era conto, ensaio, poema. Surpresa! Um filme que ainda não vi e que o site: Adoro Cinema, tem a sinopse do filme e ótimos comentários sobre ele. Um pedacinho do comentário Gustavo Silva Vieira, sobre o poder das palavras. “ O poder das palavras é imenso, elas reconfortam alguém em um momento de aflição e angústia, traz alegria à quem já não consegue sorrir. As palavras são capazes de conquistar a pessoa amada, evitar que alguém tome alguma atitude precipitadamente, as palavras também podem ferir mais do que uma arma de fogo.”
Concordo com ele...

sexta-feira, 21 de novembro de 2008

Pornografia Infantil Não.


Sam Shiraishi, minha amiga virtual fez um post no Nossa Via, contando os detalhes da campanha criada pelos bogs espanhois La Huella Digital e Vagón Bar. O que tenho a acrescentar? Todos a favor desta campanha que e o Blog Linha apóia.
Penso que fazendo a divulgação desta campanha é possível que todos tenham uma consciência maior do que isto significa. Ajudem a divulgar...

quinta-feira, 20 de novembro de 2008

"Contradições?"...



"...mas o que eles não sabem levar em conta é que o poeta é uma criatura essencialmente dramática, isto é, contraditória, isto é, verdadeira.
E por isso é que o bom de escrever teatro é que se pode dizer, com toda a sinceridade, as coisas mais opostas.
Sim, um autor que nunca se contradiz deve estar mentindo."

Mario Quintana - Caderno H - Pág 21

quarta-feira, 19 de novembro de 2008

A margem da linha?...


Steinberg, 1968 - "Steinberg é um escritor de denhos, um arquiteto do discurso, da fala, do som, desenhista de relexões filosóficas."
Quando escolhi o nome do Blog tive a intenção de relacioná-lo com uma uma coisa que amo fazer: Desenhar. Então, nada mais lógico do que a Linha. Mas existem vários tipos de linha: de trem, de pescar, costurar, fazer crochê, de soltar pipa, de tricô, etc. Não pensei nestas variedades de linhas. Então um dia apareceu um visitante diferente.
Quer dizer, não era comentarista costumeiro. Fiquei pensando como o Blog Linha teria atraído este visitante de tão longe. Ele deixou um comentário, fui visitá-lo através do link na Itália. Descobri que o dono do blog é pescador. A busca dele foi pelo Google e ele veio parar aqui. E continuando mais histórias sobre Linha, outro dia vi um trailler de um documentário chamado "A Margem da Linha."Ah, muito bom. Acho que não estreiou ainda. Mas quem puder ver, faça-o. Coloquei aqui um comentário sobre:
"Os limites da arte contemporânea não é algo que qualquer um pode definir, por mais que conheça do assunto. Cada artista tem sua forma de produzir. A maneira de olhar o mundo, de interpretá-lo e de usar isso para criar obras de arte é algo singular, que depende muito do ambiente em que a pessoa vive, do local que escolheu para o trabalho, de suas inspirações, de suas intuições e da relação que o artista plástico tem com as cores e com o suporte onde quer aplicá-las. Depois do trabalho realizado, a ajuda do curador é essencial para que ele seja visto, e o do crítico, para que não seja execrado. No final, fica a pergunta: o resultado é arte?"

Para tentar entender melhor sobre esse universo da arte contemporânea, Gisella Callas realiza o filme A Margem da Linha, com depoimentos de artistas plásticos, críticos, curadores, entre outros profissionais. Com foco em três gerações, focadas nos trabalhos de Regina Silveira, Sergio Sister e José Spaniol, a cineasta analisa o método dos três, para chegar ao entendimento de como funciona a concepção da arte hoje no Brasil. Os entrevistados falam sobre assuntos variados, divididos entre seis temas gerais, que englobam desde a criação da obra até a forma como o ela se relaciona com o mundo."Margem_da_Linha/TRAILER/FILME/DVD/&a=1&ID=26&cd... - 70k -
Vale a pena ver...http://guiadasemana.uol.com.br/film.asp?ID=11&cd_film=2461&HSBC=11

terça-feira, 18 de novembro de 2008

Sobre os blogs onde comento...


Escrever sobre os Blogs onde comento é muito bom. Foi o que mais fiz antes de ter um blog. Assim fiquei mais cuidadosa ainda com os meus comentários. Quer dizer, se não tenho nada para comentar ou responder, melhor não escrever nada. Ou que tal ler o assunto e responder o que está sendo perguntado se for uma pergunta ou dar a minha opinião se ela for pedida. Posso também parabenizar o autor do texto. O que é uma boa política. Se não concordo com a opinião, posso também discordar e explicar o motivo. Porque é bom não esquecer nunca que “Blogs são conversações”.Embora muita gente se esqueça disto.Hoje, vou escrever sobre o “Pense Nisso”. Começando sobre o nome do blog. Altamente sugestivo. “Pense Nisso”. Não é mesmo? Este blog foi um dos que escolhi para ler, assim que comecei a ler blogs. Ficava com uma vontade imensa de comentar. Os assuntos eram convidativos, mas me sentia sem referências. Apenas uma leitora. Logo que editei o Blog Linha, uma das primeiras coisas que fiz, foi comentar no "Pense Nisso". Com o tempo comecei a observar a enorme lista de links do blog. Achei muito bom ter uma lista deles para poder explorá-los e encontrar pessoas interessantes, lugares onde ler bons textos. Minha lista também é bem grande. Foi assim que descobri o Querido Leitor, o Digestivo Cultural , o Alessandro Martins, os blogs de comidas, etc. Escrevi um texto, onde pergunto se o seu comportamento se modificou de alguma forma, depois de ter lido um texto ou visto algum programa de TV. O meu com certeza foi muitas vezes modificado pelo que li no “Pense Nisto”. Sou sempre transformada pelo que leio, vejo e imagino. Mesmo não tendo consciência disto. Alexandre Inagaki, obrigada por tudo que aprendi lendo e comentando no Pensar enlouquece, pense nisto...

segunda-feira, 17 de novembro de 2008

Um dos 80 blogs...


Sempre desejei escrever sobre os blogs onde comento. Uma boa oportunidade surgiu agora com a publicação na Época: “80 Blogs que você não pode perder...” Fiquei sabendo ao comentar no Ecoblogs. Começo pela Denize , onde acabei de comentar:
/e aminha querida Lúcia Freitas. Onde faço as minhas perguntas e recebo noticias fantásticas. Como a de que é possível reciclar o isopor. "Isto não tem preço", porque ela até fez um texto sobre o assunto.
Qual a importância destes blogs? Ah, são fontes de noticias e soluções confiáveis sobre o meio ambiente. Afinal de contas alguém tem que dar as noticias corretas. Hoje recebi de uma amiga, um e-mail mostrando a tragédia dos SACOS PLÁSTICOS. E não é de hoje que a Lucia do LadybugBrasil e a Denise vêm alertando sobre esta tragédia que os Supermercados insistem em ignorar. Sendo que já sugeri a dois deles daqui de Salvador para tomarem providências neste sentido. Isto é, terem plásticos Biodegradáveis para ser vendidos. Não houve acordo. Dizem que são produtos muito caros. Nem as sacolas retornáveis apareceram para serem compradas. Acho que este assunto está precisando uma Blogagem coleletiva. Fica aí a idéia. Contem comigo. Estou dentro. Ah, lembram do Sabão Ecológico? Este assunto é comentado até hoje. Deixei a receita dele aqui. E as Sacolas Retornáveis? Até ganhei uma. Então é isto. É preciso que pessoas como a Lúcia Freitas, Lucia Malla, Denise, o Rodrigo Barba e o pessoal que está sempre antenado e repassando o que há de mais recente sobre a proteção do meio ambiente. Obrigada pessoal. Precisamos de vocês.

domingo, 16 de novembro de 2008

Alguma leitura...

Crédito para a foto de Aixa.
Alguma leitura ou matéria que você viu na TV influenciou seu comportamento? Fiquei pensando nisto e lembrei de um programa na MTV, com Marina Person. Ela perguntava se as pessoas lavavam a parte de baixo da perna. A canela, para ser mais específica. Hehehe! Uma pergunta besta, mas passei a prestar atenção neste detalhe. Outro dia li num blog que a maneira correta de começar um banho, era pelo rosto. Bem, deve ter muitas formas diferentes, a minha é lavando os cabelos. Como aprendemos estes rituais? Ah, com as mães ou com os adultos que nos deram banho, quando éramos pequenos. Depois se tornou uma ação mecânica. Não pensamos mais no assunto. Até que alguém resolve questionar. Você(eu) que adora ler e seguir instruções, começa a prestar atenção ou “tomar consciência” de que não é bem assim que faz. Pra que? Mais uma paranóia que arrumou. Destas que não te deixam em paz. Toda hora vem na cabeça. Tipo música ruim, que além disso só sabe um pedacinho. Ai ai! Quem me disser que leitura ou o que vemos na TV, não influência nosso comportamento está esquecendo daqueles “chiclé” ouvidos até ficarmos hipnotizados. “Compre batom” “não tem preço” e outros do gênero. Na minha adolescência ficava cantando com minha a amiga Marília, estas músicas de propaganda. Que brincadeira mais inútil. Ficávamos disputando quem sabia mais. E vou te dizer uma coisa, deveríamos ter mais cuidado com o que lemos e ouvimos. Um amigo meu me dizia que nosso ouvido não é paiol. Ele tem razão, mas não aprendi a lição. Continuo a ver e ouvir conversas fiadas por aí e depois reclamar. Natural de quem não cuida do que ouve e lê. Ah, já sei que certas coisas não temos controle. Como o som alto de músicas que não pedi para ouvir, ou a pregação de quem acha que Deus é surdo. Estas coisas que não se tem como evitar. Mas se tem, é bom e deve ser feito para o nosso bem estar...
"Os caminhos mentais de uma pessoa rigorosamente saudável"- Milton Ribeiro.

sábado, 15 de novembro de 2008

Uma tristeza...


Hoje fiquei com muita vontade de escrever. Escrever me organiza, me dá uma direção. Fazia isto todos os dias num Diário. Hoje evito escrever em papel. Os meus desenhos já são uma culpa meio grande que tenho de lidar. E não tenho como evitar. Como desenhar sem fazer rascunho? Sem errar? Impossível. Então melhor aceitar isto numa boa. Num ato inevitável. Então aqui estou Tomando uma direção que ainda não sei onde vai dar, quer dizer, ainda são só palavras que expressam a minha vontade de estar de bem comigo mesma, dar boas risadas e ver o mundo menos cinza. O mundo menos cinza? E o sol lindo que está lá fora? Posso ver o mar pela fresta da minha janela. Pois é. Estar de bem com a gente mesma é um exercício. Um exercício diário e ininterrupto. Mesmo quando estamos doentes. E hoje estou triste. Não sei exatamente o motivo. Tenho uma suspeita. Penso que todo ser humano tem seu dia de tristeza. Tristeza que pode ser desabafada escrevendo, chorando. Ou escondida por trás de enormes gargalhadas. Ah, uma boa idéia. Combina comigo. Com meu jeito de ser. Mas por que esta vontade imensa de chorar? De tomar um banho e deixar as lágrimas correrem livremente com a água que escorre do chuveiro. Só esta imagem me faz ficar mais triste ainda. Ai, ai! Que toda a minha dor tenha passado quando chegar o final do texto. Mas é assim mesmo. Melhor aceitar isto como “Uma nuvem passageira...” Um pedaço de canção que me lembrei, ao fazer minha caminhada pela manhã. Minhas amigas deram risadas porque foi ela que todas nós lembramos de cantar.
Esta foto foi tirada da minha janela, de onde olhei pela fresta da cortina, para saber como estava o dia hoje...

quinta-feira, 13 de novembro de 2008

Adoção: Blogagem Coletiva...


Esta Blogagem Coletiva é sobre Adoção e recebi o convite da Georgia do Saia Justa para fazer parte dela. Então começo com uma pergunta – O que é adoção? Na minha opinião Adoção é um ato de amor ao ser humano. Sem questionar raça, cor, credo, condições físicas. Infelizmente não posso dar testemunho com entrevistas ou opiniões de pessoas que envolvidas na adoção. A não ser um exemplo de uma amiga virtual: a Paula do Epinion . Ela desejou adotar uma criança e dividiu com todos a sua experiência sobre este assunto. Fica então aqui minha opinião sobre este assunto tão importante. Obrigada pelo convite, Geórgia. Boa Blogagem para todos.

terça-feira, 11 de novembro de 2008

Ponto de Vista...


“O tempo é apenas o ponto de vista do relógio.”- Mario Quintana
Adoro esta frase porque tudo na vida ou quase tudo é questão de ponto de vista. Desenho então,.. é o que há. Isto para citar o que entendo mais. Se por exemplo, estou na frente de uma casa, tenho uma vista frontal, se de lado uma vista lateral e assim por diante. Como é impossível ver tudo de vez, catalogando e separando tudo que temos acesso. Assim vou construindo minha visão do mundo. Visão geral ou parcial. Você escolhe o que deseja no momento. Ah, mas o dia que aprendi a fazer um corte, foi uma glória. Fiz um corte AB, no meio da casa e tive uma vista que nunca tinha tido antes. Foi aí que apaixonei pelos cortes. Eles mostram detalhes que são impossíveis de se ver numa planta geral. Ah, já sei que hoje o computador faz isto para você. Mas a visão nos cortes continuam fascinantes e indescritíveis. Uma surpresa em cada ponto de vista. Como o do relógio que Mário Quintana inventou. E já sei que as folhas não têm nada a ver com o texto. Quer dizer, para você pode não ter mas para mim, suas cores são maravilhosas e enfeitam o texto, não é mesmo?

segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Como escrever um bom texto...


Escrever bem um texto. Quais são os requisitos para isto? Fiquei muito preocupada. Passei a noite inteira escrevendo e jogando fora uma série deles começados e em seguida descartados. Quem vai me dizer se o texto está bom ou não? Quem está lendo, naturalmente. Mas as preocupações iniciais irão fazer meu texto ficar bom? Não. Ah, já sei. Esta foi esta a armadilha que entrei e não sei como sair. Ficar preocupada com o assunto, com o tema, escrever...Será isto um bom negócio? Ou um pesadelo sem tamanho? Deixa pra lá. Lembrei do filme Monstros S&A que adoro. Meu pesadelo de criança não foi parecido, mas bem que podia. Já vi inúmeras vezes este filme e choro em todas. Ai, ai! Tem gente assim, por incrível que pareça e não foi difícil me reconhecer. Hehehe! E lá vou eu pelas linhas afora, procurando uma direção. Hoje pela manhã o tempo estava nublado e pensei em escrever sobre isto. Um céu cheio de nuvens escuras podem dizer muita coisa sobre o dia. Podem, por exemplo prever um dia cheio de chuva. Ou abafado e sem um ventinho para refrescar. Mas foi preciso aprender de novo como ler o tempo. Aqui em Salvador pode estar na maior chuva e daqui a pouco, olha o sol!!! E para não dizer que estou mentindo, esta é a foto que tirei às 5 horas da manhã. E agora está o maior sol e o mar azul de aquarela...

domingo, 9 de novembro de 2008

Escrever...


Este é o meu auto-retrato. Um desenho feito há um tempo atrás. Então penso que Escrever é desenhar meu próprio retrato através do que escrevo. É desenhar o que sinto usando as "palavras em dicionário" como disse Carlos Drummond de Andrade. E que tomam o sentido da minha estrada pessoal para saírem por aí e contando o que sei da vida, o que não sei também. Podem tomar um rumo certo, também é preciso considerar que um rumo errado, está bem dentro do que pode acontecer. Uma ruela, um beco sem saída. São as possibilidades de quem se arrisca a ter opiniões por escrito. É um risco que é preciso enfrentar, para chegar a algum lugar ou a lugar nenhum. Onde cheguei? Descobri hoje e fiquei muito feliz. Leiam isto aqui...
Obrigada, Júlio Daio Borges. Uma surpresa muito boa para iniciar a semana...

sábado, 8 de novembro de 2008

Sobre a casa de livros...


Vi no blog do Alessandro Martins esta imagem. Fiquei encantada no primeiro momento. Depois me perguntei se esta casinha maravilhosa, poderia ser de outro material que não a madeira. Um tijolo ecológico, por exemplo. Não é uma boa idéia?

sexta-feira, 7 de novembro de 2008

Blogagem Coletiva "Hoje é Dia de Cecília"...


Hoje ao caminhar lembrei que é dia de homenagear Cecília de Meireles. Então colhi estes raminhos de "mimos do céu" para ela. Obrigada por ter existido! Valeu! E o poema que escolhi foi:

O Menino Azul


O menino quer um burrinho
para passear.
Um burrinho manso,
que não corra nem pule,
mas que saiba conversar.

O menino quer um burrinho
que saiba dizer
o nome dos rios,
das montanhas, das flores,
— de tudo o que aparecer.

O menino quer um burrinho
que saiba inventar histórias bonitas
com pessoas e bichos
e com barquinhos no mar.

E os dois sairão pelo mundo
que é como um jardim
apenas mais largo
e talvez mais comprido
e que não tenha fim.

(Quem souber de um burrinho desses,
pode escrever
para a Ruas das Casas,
Número das Portas,
ao Menino Azul que não sabe ler.)

Cecília de Meireles, Encantou e encanta crianças e adultos.
Hoje é o dia da Blogagem Coletiva organizada por Leonor Cordeiro e para comemorar este dia, escolhi o poema “O meninino azul” porque ele desenha um quadro que infelizmente, ainda existe no Brasil.

quarta-feira, 5 de novembro de 2008

"Na Solidão Da Noite"...


"Os velhos espelhos adoram ficar no escuro das salas desertas. Porque todo o seu problema, que até parece humano, é apenas o seguinte: - reflexos? ou reflexões?"
Mário Quintana - Caderno H - pág 15- Editora Globo.

Nunca é demais navegar nas palavras de Mário Quintana. Seja prosa ou verso. Existe sempre um outro lado não vimos ainda...

terça-feira, 4 de novembro de 2008

Sobre abacate...



http://globoreporter.globo.com/Globoreporter/0,19125,VGC0-2703-20236-3,00.html

Adoro abacate e depois de conhecer os benefícios que faz para o coração e articulações, deixo aqui o link. Bom para relembrar quem viu e bom para quem não viu ainda... Então aproveitem para para saber como usar o abacate. Aquele, que todos acham que é muito calórico, um “engordaite” . Existem muitas formas de usá-lo e ena comida e sempre lembrar que é só ter cuidado com a quantidade. Certo? Aprendi usá-lo também na salada. Muito bom. Tem também o Guacamole. Um jeito mexicano de comer o abacate. Acho uma delicia. Existem várias receitas, quer dizer, vários jeitos de fazer. A minha receita :
- 01 abacate amassado
- 02 tomates sem peles e sem sementes picados
- Cebola picada
- Caldo de 01 limão
- Pimenta dedo-de-moça
- 01 dente de alho picado
- Coentro
- Sal a gosto.
Misturar tudo e colocar na casca do abacate para comer. Muito bom! No frio gostoso tem uma receita brasileira.
http://tudogostoso.uol.com.br/receita/1802-guacamole.html
Cada casa com seu uso cada roca com seu fuso. Hehe!

domingo, 2 de novembro de 2008

Sobre solidão...


E por falar em solidão...
Li uma crônica de Cecília de Meireles, no livro Escolha o seu Sonho, página 35 que fala do sentimento de solidão... Que as pessoas sentem ou teimam em sentir com este mundão de coisas ao nosso redor ou no entorno, como dizem os Arquitetos. Adoro este termo. Muito bem, então Cecília escreve: “Há muitas pessoas que sofrem do mal da solidão.Basta que em redor delas se arme o silêncio, que não se manifeste ao seus olhos nenhuma presença humana, parar que delas se apoderem imensa angústia: como se o peso do céu desabasse de sua cabeça, como se dos horizontes se levantasse o anúncio do fim do mundo.
No entanto, haverá na terra verdadeira solidão? Não estamos todos cercados por inúmeros objetos, por infinitas formas da Natureza e o nosso mundo particular não está cheio de lembranças, sonhos, de raciocínios, de idéias, que impedem uma total solidão?”
Ah, concordo inteiramente com ela. Rapaz!, E a galera interna? Aquela que te faz sorrir sozinho, quando vê ou ouve alguma alguma coisa interessante. Ou quando não também. Sabe como é, temos várias faces de interação com o mundo. Podemos sentir uma raiva imensa, um desamparo profundo e uma alegria incontrolável. Isto é uma das boas coisas da vida. Uma gama de emoções a seu dispor para que você fique para dentro ou para fora, conforme seu humor ou disposição. Não é mesmo?

Ps: Este livro é do meu filho Turá. Como não ter orgulho de um filho que gosta das crônicas de Cecília de Meireles e ainda sublinha este texto. Ah, mas é para ser lido e relido pela vida a fora. Obrigada meu filho. Valeu!

sábado, 1 de novembro de 2008

Divulgando...


Hoje fiquei pensando em divulgar meu blog de desenhos. Ah, já sei sim. Faço um texto aqui. Nada mais simples, certo? Pois é. Aqui, procuro fazer desenhos mentais e no blog Sonho da Linha, os desenhos estão prontos para serem apreciados. São modos diferentes de explicar para mim mesma como me comunico com o mundo. Assim, algumas pessoas usam poemas outros escrevem peças de teatro, crônicas como a Martha Medeiros. As possibilidades são infinitas e o ser humano usa sua criatividade para tudo isto. Então convido vocês a conhecerem este espaço que inaugurei ontem com o aval de uma das pessoas mais in da Internet. Está sempre com projetos novos, descobrindo e mostrando para nós o que ainda não estamos vendo. Ah, com certeza o signo dela é de Aquário. Sempre na frente. Abrindo caminhos.E foi ela que fez o primeiro comentário. Não é ótimo ter uma Geek em nosso caminho? Como amiga, então! Estou com sorte. Sam?
Um bom fim de semana para todos.

YouTube

Loading...