segunda-feira, 31 de dezembro de 2007

Desta cor...


lf32, upload feito originalmente por lupa_ferocia.

Um amanhecer desta cor para colorir todos os dias do ano que se inicia.

E hoje é o Dia Mundial das Promessas. Já fez a sua lista? Dizem que é bom fazê-la. Nunca fiz, vou experimentar. Quem sabe orienta meus asobjetivos e desejos fazendo-os trabalharem a meu favor...Uma das coisas que ensinei a meus filhos foi terem sempre por perto, uma lista de boas lembranças. Fui fazendo a minha com o passar do tempo e hoje tenho um álbum precioso que me acompanha sempre. Nas horas mais difíceis. Quando não sou compreendida e dá aquela dor, que só uma boa lembrança pode aliviar, porque vou fazer um resignificado dela. Pensando, melhor assim, podia ser diferente e me trazer mais dor. É verdade que sensibilidade e delicadeza são sentimentos para poucos. Posso compreender que é dificil não machucar o outro se não o percebo perto de mim. E assim desejo sensibilidade e delicadeza a todos os meus amigos, todas as pessoas que comentam neste blog, às que apenas lêem, às que desejam comentar e à blogosfera inteira e um Feliz Ano Novo, muito Amor, Realização e Sonhos para sonharmos juntos ou separados...unidos pela TEIA invisível que nos une. Amém!

O dia que se foi...


Sunset 12/30/07, upload feito originalmente por lamarsh.

Um ano que chegou ao fim, junto com o por do sol e agora é esperar "Que um novo dia nasça em cada amanhecer". Um pedaço de canção que serve para ilustrar o final de 2007...

sábado, 29 de dezembro de 2007

Music Therapy


Music Therapy, upload feito originalmente por Egg Head !.

As fotos tem o poder de dizerem tudo...e é tudo que esta foto diz neste final de ano e tudo que precisamos neste momento.

Hoje é sábado, 29 de dezembro contagem regressiva para a entrada do ano novo. Nada como sentar, respirar fundo, ouvir uma música e entrar em contato coma parte boa que existe dentro da gente...A música, a natureza podem nos ajudar a fazer isto.
Aos poucos vamos aprendendo, como funcionam, qual o melhor lugar, o melhor ângulo de se estar neste mundo. Isto tem a ver com um saber interno e com o que temos de bom, com lembranças boas. Tenho um álbum cheinho delas e existe mais espaço ainda no meu infinito. Sou sim uma "otimista de plantão" e me incomodo, preocupo com pessoas que desistem de suas possibilidades. Estar vivo e com saúde é tudo que um ser humano precisa para construir seu dia, seu sonho, seu objetivo, seu caminho.E ontem fiquei muito feliz. Uma amiga muito querida me disse toda alegre estar fazendo sua caminhada diária. Ela que odiava caminhar. Então é possível sim dar um outro significado a nossas vidas, nossas ações. Como cheguei a esta conclusão? Tive que enfrentar situações nada agradáveis. Fazer coisas que não estava acostumada a fazer e nem sabia.Isto se tornou um desafio. Tive que aprender a fazer e gostar do que estava fazendo. Então pensei, que tal colocar um outro significado por exemplo, em passar roupa? E foi assim que escolhi um dia da semana, conveniente e que mudava o "sabor"
do dia, para passar roupa. Como assim? Sempre detestei passar roupa, então resolvi encarar de perto. Como era mesmo que fazia? E aprendi com quem sabe, para obter um bom resultado. Isto é, passar uma roupa e não ficar com vergonha...E fui fazendo assim com tudo que tive de enfrentar. Penso também que isto é dar um crédito a gente mesmo. Não resolvi tudo, mas mudei minhas perspectivas e desenhei outras possibilidades, fazendo um resignificado com tudo que me acontece. Claro que tem umas coisas que fico arrasada. Custo a fazer um outra construção. Demora um pouco, mas acabo conseguindo. É como desenhar aquarela. Não posso ter o desenho inicial, mas posso criar outro melhor ou descartar se não gostar. Agora, acoisa mais difícil de enfrentar são as incompreensões... Próprias do ser humano, mas dar um outro sinificado a elas torna-se urgente...

sexta-feira, 28 de dezembro de 2007

Uma lagoa ...


Island on a mirror, upload feito originalmente por David Thyberg.

Esta foto maravilhosa, é só uma referência à Lagoa dos Frades que não é tão linda, mas bem que poderia ser...O dia está maravilhoso com céu azul mar de aquarela e agora é só começar a contar a caminhada de hoje. Gente, é impressionante como a minha vida é cheia de histórias. Muito bom. Assim posso contá-las aqui, não é mesmo? Hoje, arranjei novas amigas para caminhar na lagoa. E uma delas, é interneteira. Ah, que bom! Me deu o e-mail, escrevi na mão e quando cheguei em casa não consegui entender minha anotação. Demais! Logo que comecei a caminhar na lagoa, e ela nem estava pronta ainda a minha turma era outra. Para alegrar e animar, inventei de levar uma história sobre cada uma e a turma era :Sônia, Bernadete, Selma, Lurdinha, Dalva e euzinha...Uma galera bem barulhenta que seu Astor implicava todos os dias, inventando pequenas tragédias atribuídas a Bernadete. Logo a mais séria...

Foi um tempo bom. Comemorávamos aniversários da gente e das bonecas de Dalva. Ela tem uma coleção enorme de Barbyes, com nomes em francês. Imagina! Não me lembro se tinha Sarcosy... Devia ter porque a coleção é de bonecos e bonecas.Rs! Hoje, caminho com outras pessoas, mas a amizade continua. Bem, pra terminar o assunto, esqueço de levar o endereço do blog toda vez que vou caminhar e como o nome é grande, digo logo "Entra no Google e digita Blog Linha. Não tem erro."
Ah, engano meu. Aí, Sônia pediu ao filho dela, usando as instruções que dei. Hoje ela me queixou. "Ah, Anny, você confunde a gente. Cheguei lá e tem um monte de "http://anny-linhaozzy.blogspot.com/" Dei risada e respondi, "Escolha uma delas, qualquer endereço dá na venda!"Rs! Mas pra quem tem criosidade de ler o endereço é o seguinte http://anny-linhaozzy.blogspot.com/2007/12voc-gosta-de caminhar.html
Para as minhas queridas meninas da Lagoa dos Frades, Feliz Ano novo! Vocês são os tesouros que a vida me deu de presente. Amo todas! Vocês fazem minha vida ficar colorida, alegre, cheia de boas risadas e muito amor. Obrigada por existirem!

quinta-feira, 27 de dezembro de 2007

Um por do sol...


the setting, upload feito originalmente por daniel.augusto.

Moro de frente para o mar, então fico fascinada pelo por-do-sol. Os dois são maravilhosos, sem dúvida. Um não existiria sem outro. Só que não pensamos nesta alternância, quando estamos envolvidos pela magia do momento. Esta foto maravilhosa demonstra isto. E por falar em magia das palavras, passo a contar, um história que nem parece minha. No dia do meu aniversário 19 de dezembro ganhei um livro : A menina que roubava livros... de Markus Zusak

Fiquei pensando, neste nome altamente sugestivo. E ainda mais porque Will é uma leitora compulsiva, com eu. Alguma coisa tinha induzido sua escolha neste sentido. Tinha esquecido do assunto. E um dia, estava voltando de uma caminhada e ao atravessar a rua comecei a rir sem parar. Tive um insigt. Descobri o porque do título do livro. Fiz um post um tempo atrás "Como aprendi a ler" e nele conto que roubava os livros de meu pai e lia debaixo da cama, para minha mãe não ver...

terça-feira, 25 de dezembro de 2007

Natal ...



Todos meus Natais, foram e são bons. Existe neles um que de mistério...Nunca sei o que vai acontecer. Você sabe, família grande e pouco dinheiro o Natal às vezes é complicado. Mas o meu pai sempre teve uma resposta para tudo. E foi num destes que ele teve que comprar boneca de pano para as filhas. Explicou que menino Jesus estava com problemas , dinheiro curto.Rs! Crianças não questionam crenças de pais. Não foi por isto que a brincadeira ficou pior. Como todo Natal, fomos almoçar na casa da minha vó. Neste tempo ela morava num sobrado. Que delícia... Experimentar o mundo visto de cima pela primeira vez. Com mais um acréscimo, poder jogar as bonecas lá de cima e não ter perigo de quebrar. Acho que é por isso, que lembro tão nitidamente dessa casa. E hoje, não podia ser diferente. Logo cedo ao acordar, ganhei meu presente de Natal: uma camiseta de Ozzy Osbourne e outra de Zakk Wylde. Gente, estou muito feliz. Presente de Rí. E saga continua, porque já planejamos o almoço. Sem sustos dessa vez. Houve um natal, que resolvi assar um chester com vinho branco. Prestei bastante atenção na receita que a apresentadora ensinou. Não contei com o imprevisto, de ter pouca experiência no assunto. A surpresa dessa vez foi ver o fogão pegar fogo e meus filhos com o extintor de incendio. Nunca passei tanto aperto. Mas no fim, deu tudo certo e fomos amoçar em paz...E hoje, pra não ficar diferente, Rí ajudou a fazer a comida e foi dormir. Isto mesmo. Passou anoite sem dormir e quando Rá chegou para almoçar, ele estava com um febrão! Mandou vir o remédio da farmácia(ele é médico) e enquanto isto almoçamos meio sem graça e depois distribuiu os presentes que trouxe. Nesta altura Rí, acordou, tomou o remédio deu o presente de Rá e foi almoçar. Não é um Natal comum. Sempre existe o que disse no início, o mistério de nunca saber como vai terminar...

Foto: http://blog.uncovering.org/

segunda-feira, 24 de dezembro de 2007

* Segunda - feira, 24 de dezembro

Estou tão feliz, que este é o melhor jeito de começar este post. Decidimos, meu filho Rí e eu, fazer um almoço hoje. Ontem à noite fomos ao supermercado comprar os ingredientes.Nem ele nem eu sabíamos o que escolher para fazer. Sempre fico confusa, porque este é um assunto que nunca dominei muito bem. Para encurtar a conversa, fizemos a compra e hoje de manhã começamos, logo cedo a preparar os ingredientes. Fizemos um arroz com ervilha e milho verde uma farofa de batata palha, um molho delicioso de caju, peru assado e sorvete de diamante negro, com um sonho de valsa dentro. E sabe o que descobri? Meu filho cozinha muito bem e adorei ser ajudante de cozinha dele. Nossos convidados? Rá e a namorada Will. Contamos muitos casos, demos muitas risadas. Um almoço delicioso, como há muitos anos não tinha. Acredito que as coisas mais simples, são capazes de me proporcionar alegrias enormes. E por que temos mania de complicar? Se esta foi um dia a minha pretensão, creio que hoje aprendi minha lição definitiva. Amor, carinho, compreensão você pode aprender todo dia como distribuir. É a parte boa do estar vivo, e ter a quem doar tudo isto e muito mais, é tudo que um ser humano pode desejar. Este foi o meu presente de Natal. O presente que desejei durante tantos anos e só hoje pode ser realizado. Obrigada meus filhos, obrigada Will. Obrigada por vocês existirem e obrigada Deus, por fazer isto possível. Amém! Feliz Natal para todos...

domingo, 23 de dezembro de 2007

Feliz Natal!


il lucchetto, upload feito originalmente por moris58.

Esta é a foto perfeita para um feliz Natal. Lembra muito onde passei os meus melhores natais: casa de minha vó. Um lugar encantado, que não existe mais. Só nas minhas lembranças. Ah, como era bom, chegar as férias para isto acontecer. Um mês inteiro para brincar, explorar os lugares, tomar café com leite que meu vô fazia bem cedo. Para ir tirar leite, num curral que ficava um pouco mais afastado. Claro que atrapalhávamos o trabalho dele. Mas nunca o vi se queixar. E aí acontecia as coisas mais imprevistas. Ficava presa na porteira e uma vaca recém-parida, corria atrás da gente. Um horror. E todo ano repetia mesma história. Vai entender cabeça de criança... A minha vó fazia aniversário no dia 24 de dezembro e minha Dinda, começava a fazer os doces, quando entrava o mês. Tinha os doces com sabor de infância: cajuzinho, olho-de-sogra, pudim de queijo(que meu vô adorava), doce de sidra, canudinho, doce de laranja cristalizado, doce de figo em calda e cristalizado. beijocas...
Tudo era guardado numa cristaleira e num tajer. Nunca mais vi este nome, em canto algum. Era de madeira, ficava na sala de jantar e fazia muito barulho, quando a gente ia pegar um docinho escondido e pular a janela. Uau! Muitas histórias e lembranças boas, que agora divido com você que está lendo . Muitos natais inesquecíveis que viraram lembranças tão boas de serem contadas e repetidas...

sexta-feira, 21 de dezembro de 2007

Folhas...


Autumn Leaves, Ridgeway, SC, upload feito originalmente por BURИBLUE.

Esta foto me faz lembrar quando morei em Belo Horizonte e fazia um curso de aquarela na UFMG. Andava pelas ruas procurando folhas de todos os tipos, para desenhar e depois pintar. Foi um tempo bom. Gosto de colecionar boas lembranças. E estas estão bem guardadas num lugar especial... Como as aquarelas que pintei. Nunca mais pintei. Troquei as tintas pelas palavras. Agora estou aprendendo outro tipo de pintura, a pintura com palavras. Às vezes sou bem sucedida, às vezes isto não acontece. Como lidar com isto? Ainda não sei. O que fazer quando erro? Na aquarela, componho outro quadro aproveitando o desenho errado ou atinta inadequada...
Na vida real, serve de referência, para não ser repetido. Na escrita, se fosse papel, jogava fora e no computador escrevo de novo e de novo até acertar. Agora, quando acerto é muito bom. Não jogo futebol, mas a sensação deve ser parecida. No alvo. Estou me lembrando que a UFMG é longe do lugar onde morei. Tinha um bom caminho pela frente. E foi a época de aprender (vocês não vão acreditar) a andar de ônibus. Nem acredito que isto aconteceu comigo. Uma caipira na cidade grande. Quando o ônibus freiava, nem conto o que acontecia...Vou deixar pra você imaginar. E também foi um lugar onde conheci muitas pessoas interessantes. Tinha um rapaz que fazia Física e gostava de me contar suas teorias a respeito da vida. Passávamos do ponto para continuar o papo. Belo Horizonte tem esta qualidade. A vida universitária é integrada com a da cidade. Tinha um jornalzinho, que informava quais o cursos oferecidos, quais peças de teatro e as pós graduações. Foi um tempo bom. Muitas lembranças boas...

quarta-feira, 19 de dezembro de 2007

"O que são blogs, afinal?"

Cynara Peixoto, fez um post em Nossa via, perguntando o que são blogs, afinal? E ela chegou à seguinte conclusão: "Blog é um site que se pode ou não ser interativo través de participação dos leitores, escrito a partir do ponto de vista de uma ou mais pessoas, com independência, de forma profisional ou amadora".
Na minha opinião, blog é uma forma de diálogo. Fiz um post sobre este assunto, chamado "Diálogo". Agora, é claro que existem vários tipos de blogs porque eles vão parecer com quem os administra. E pode existir quem não está para conversa. Quer mesmo é conversar sozinho. Devia então ter outro nome. E não que é existe blog só para convidados? Existe. As variedades são inúmeras. Ser humano é muito criativo. Existem aqueles blogs que dificultam tanto a sua entrada, que pensei naquelas casas com cachorros enormes e bem bravos. Talvez uma fortaleza. Era melhor colocar na entrada: "Proibido Comentários" Rssss! Acredito em diálogo, acho isto aí, um despropósito. Como disse Oscar Niemeyer "Estamos aqui escrevendo uma história". Seja fazendo blogs, escrevendo posts, desenhando, pintando, tirando fotos, etc, etc, etc...Faço questão de que minha história seja escrita com bom humor, crença nas pessoas e sabendo que viver é um risco . E que tal dar boas gargalhadas, quando tudo der errado? E mais, no blog é também uma forma de trocar experiência, dialogar, aprender com seus leitores, fazer amizades. Quem não quer esta riqueza de experiências, melhor escrever um livro. Ninguém vai comentar nada com ele. Nem comprar. Era o que acontecia com jornais, revistas. Ninguém dava opininião...Blogs também são posts onde fazemos comentários e que muitas vezes, esquecemos de comentar sobre o que está escrito e escrevemos o que o assunto fez lembrar. E foi exatamente isto que me aconteceu ontem.
O Max escreveu um post lindo sobre pipas. Lembrou no início que queria o comentário sobre o texto... E não é que esqueci. Que falta de delicadeza, a minha. Max, desculpe! Um assunto maravilhoso, um texto idem. Vou deixar o endereço para quem quiser apreciar.
http:www.pequenoinventário.blogspot.com/

Por favor, responda o que você acha que são Blogs. Obrigada!

terça-feira, 18 de dezembro de 2007

"Arquitetura é música petrificada"- Goethe



Quando meu filho escolheu fazer Arquitetura, fiquei pensando no quanto, tinha influenciado pra isto acontecer. Coisa de mãe. Culpa é com ela mesmo...Quando filho adoece, mãe acha que é por causa dela, quando está sofrendo uma dor de amor,imagina! Até nisto mãe acha que tem culpa. Mas mo fundo, bem escondido pra ninguém saber, achei muito boa sua escolha. Afinal,cresceu me vendo fazer projetos, estudava, lia, fazia dever, desenhava na prancheta...nada mais coerente, certo? E tudo foi acontecendo devagar. Com algumas coisas imprevistas no meio. E foi aí que me veio uma frase de Oscar Niemeyer "Nós viemos aqui contar uma história". Isto mesmo.
A nossa história começa todos os dias, quando abrimos os olhos ao acordar. E é bom ter cuidado para que esta história seja bem contada. Com início, meio e fim.
A minha primeira experiência visual com a obra de Oscar Niemeyer, foi na Catedral de Brasília. Um espanto, pra dizer a verdade. Depois, vieram as outras pela televisão, revistas e Internet. Estou contando esta história toda porque no dia 15 de dezembro, ele fez cem anos e eu não disse uma palavra a respeito do fato. Achei que todos iriam falar, escrever. Não era preciso comentar nada. Esqueci completamente da história que tinha começado, antes de meu filho nascer, antes de pensar, escolher ser projetista. A obra escolhida para mostrar, foi a Igreja de São Francisco de Assis em Belo Horizonte, Minas Gerais. Sou mineira. Assim, nada como render a minha homenagem ao mestre, com uma obra em minha terra. Parabéns pelas belas curvas em seus projetos e pelos 100 anos de vida.

Foto e frase: http://en.wikipedia.org/wiki/Oscar_Niemeyer

domingo, 16 de dezembro de 2007

Um canto no mundo


balade en Lozère - 4, upload feito originalmente por Marcello14.

Quando fui projetista, um dos desejos foi projetar o meu canto no mundo. Consegui fazer alguns croquis e um projeto completo que jamais se tornaram realidade. Uma casa em estilo mediterrâneo. Nem me pergunte porque fiz esta escolha. Talvez por causa do lugar onde morava. Minhas escolhas, a maior parte do tempo são bem coerentes. E agora esta casa da foto, me lembra a primeira casinha que desenhei, quando criança. O caminho então, é perfeito. Caminhos estão sempre em meus desenhos, aquarelas, palavras ... Uma casa de pedra, foi uma das minhas fantasias preferidas, durante um intervalo de tempo. Algum medo, podia estar me revolvendo com pesadelos. A única saída foi fazer uma construcão que envolvesse pedra, para me sentir protegida do lobo mau.Rs! Tem sempre um lobo mau nas historinhas de criança. E nas minhas também. A minha vingança, foi quando surgiu aquela música "Mas chapeuzinho ouviu os conselhos da vovó, dizer que não pra lobo. Porque com lobo não sai só." Meus pesadelos acabaram como num passe de mágica. Muito bom. Depois, nem era mais projetista. E descobri " A Poética do Espaço" e Gaston Bachelard me proporcionou maior liberdade para um devaneio completo com Casa e Universo, pag 55 Capítulo II. Aí, sim fui capaz de fazer os meus melhores projetos. Eu que nem sou, mais projetista, nem Arquiteta e muito menos Engenheira Civil. Projetos perfeitos na construção de meus próprios sonhos e pesadelos também.(rs!) Sou completa. Tá pensando o que? E lá fui eu habitar minhas casas nas montanhas, na praia, na reserva florestal, a útima que está emprestada para minha amiga Nilda... Bem que eu poderia passar uns tempos nesta casa de pedra. Parece um lugar seguro. É vou me mudar hoje. Pelo menos uma temporada. Vou aproveitar e desenhar, escrever, ler e receber os amigos nos fins de semana. Pessoas são complicadas, mas adoro tê-las por perto...

sábado, 15 de dezembro de 2007

Amor...



Foto do http://blog.uncovering.org/

"Amar é uma decisão. É preferir ser vento enquanto todos preferem ser a folha que é levada por uma simples brisa." Este é o início do texto Sobre o Amor e Paixão, de Alessandro Martins.http//www.cracatoa.com.br/
"Amor é misterioso componente da vida que faz todos os dias terem sol."
http:wikipedia.org/wiki/Amor

Nunca tive coragem suficiente, ou amadurecimento para falar ou escrever sobre amor. E também tinha receio de escrever coisas ridículas, coisas de quem está enamorado e perdeu o rumo. Está bem, não perdeu o rumo, ganhou outro e disse aquelas coisas que normalmente ninguém diz. O que quero dizer com isto? Ah, já estive apaixonada. Muito apaixonada. Daquela de inventar nominho pro amor. Fazer o que? Melhor admitir. Com trilha sonora e tudo. Um dia o amor do outro acaba e você tem que resolver isto. Na sua cabeça, no seu corpo e na sua alma. Gente, levei tempo demais para estar escrevendo sobre isto. Foi preciso uma terapia, muito livro de auto-ajuda(rs!), muitas amigas e descobrir por acaso, que "economia de palito" é uma coisa inútil e era o que estava fazendo com minha vida. Achei o termo ótimo, conversando hoje, com Edyne. Já sei. Não foi este o assunto, coloquei aí, pra ficar mais dramático... Um dia, na aula de Pilates, minha professora resolveu ouvir toda a "trilha sonora do amor que não deu certo". Foi um chororô. Morri de vergonha e tudo. Mas, já passou. A vida tem dessas coisas e agora escrevendo, consigo estar mais distante e posso sorrir disso. O que fazer com estas lembranças, escrever este post, por exemplo. E dizer que juro por Deus, nunca mais me apaixonar? Nem pensei nisto. E o ex-amor assobiando "Fundamental é mesmo o amor, é impossível ser feliz sozinho..." Agora estou apaixonada pela vida e pelas possibilidades que ela me reserva. Se vou ter outro único amor? Ainda não me perguntei e estava sarando as feridas do velho amor. Agora, estou bem. Sou capaz de dar boas risadas quando me lembro das coisas boas que me aconteceram. Meus dois filhos maravilhosos. Que me ensinaram e ensinam muito com o jeito diferente do meu que eles têm de amar. Não pude passar um bom exemplo com o amor, mas me virei pelo avesso e direito pra ser uma boa mãe...Amém!

terça-feira, 11 de dezembro de 2007

Diálogo

Esta é uma palavra preciosa. Existem inúmeros pensadores que escreveram sobre ela. Nós usamos para nos comunicarmos com o mundo ou com agente mesmo... E infelizmente, esquecemos disto a cada instante de nossa vida. Em quais mesmo? Simples assim. Quando não ouvimos nossos filhos e ignoramos suas reais necessidades. Quando ignoramos a presença do outro, seja na escrita ou na fala. A presença e a existência do diálogo é sentida quando há o reconhecimento do outro. Significa uma possível mudança. No meu modo de ver, olhar, perceber. Porquê o outro tem outros olhares diferentes do meu. Ao perceber, ver, investigar isto sou mudada de alguma forma. Ah, isto é inseguro. Nem sempre gosto de mudanças. Elas me assustam porque desconhecidas e com possibilidades que não posso controlar. Normal. Gosto mesmo é da mesmice. Do pensar igual. Do seguir os mesmos caminhos já descobertos. Nada de arriscar. Ora,que graça, ou que vida tem isto? Não sei e jamais vou agir assim. Viver é um risco. Aceito o risco e uso minhas linhas imaginárias, para fazer o meu desenho possivel do meu díálogo com o mundo e comigo mesma. Às vezes não muito coerente. Um tanto falar sozinha, outras vezes com as palavras com as quais me comunico com os amigos...

sábado, 8 de dezembro de 2007

Comentários...

Uma das coisas que mais gosto, são os comentários. Eles me orientam pra onde ir. Por exemplo, Inagaki fêz um muito bom, sugerindo que o bem estar pessoal é um ótimo assunto a ser explorado. E é mesmo. Assim, fazemos a troca. Não é este o objetivo dos comentários? Lendo e reparando nos meus, vejo que às vezes até são ignorados os assuntos do post. A pessoa dá o seu recado e beijos. Ou então, "passe lá no blog". E o assunto... é ignorado. Completamente. Uma das coisas que aprendi lendo o blog do Alessandro Martins, foi: aprenda a fazer comentários. Eles vão demonstrar que você é inteligente, leu o que está escrito e tem uma resposta a ser partilhada. Isto não é uma maravilha? Gente, não tem nada melhor do que receber uma resposta de quem você comentou
A troca ideal. Muito bom. Isto se chama para quem não sabe, consideração. Tenho o maior prazer em comentar e apoiar as campanhas que estes blogs fazem. Por exemplo, Papai Noel dos Correios, que o Pensar Enlouquece, Jacaré Banguela estão apoiando. E fiquei sabendo porque fui comentar no Querido Leitor. Isto é bom demais. São as coisas boas que acontecem por aqui. Tem outros assuntos bons, no Nossa Via, no Quero ter um blog. Estes são recomendados de hoje. Na próxima semana tem mais. Esta é a minha pílula da semana, enquanto aprendo escrever...

sexta-feira, 7 de dezembro de 2007

Reflejos


Reflejos, upload feito originalmente por JoeMikel.

Reflexos... a palavra e o que é mostrado. As palavras servem para descrever o que sinto, a fotografia serve para unir oque vejo com o que sinto. Existe uma intenção na fotografia? Demonstrar a beleza do lugar. Não é como a palavra, que pode ter város sentidos. Depende do lugar onde está. Inventar um texto para uma foto ou uma foto pra um texto. E
você começa por uma linha, mais outra e outra ainda. E está perdidamente paixonada pelo texto e pelo retrato que reflete seu desenho interno de uma paizagem. Onde está escrito a fórmula mágica de um poema, que o namorado ousou fazer numa noite onde reflexos na paizagem, interferiram na palavra dita e na escondida embaixo da cama...

Pode ser diferente?


Já disse que adoro árvores e por coerência tudo que se relaciona com elas. Hoje de manhã, vi o final do jornal da manhã. E qual a última imagem que me chocou? Um homem serrando o tronco de uma árvore... no meio da floresta. E me pergunto, qual a mensagem quem filmou queria me passar? O horror de ver as florestas sendo destruídas e eu olhando e me lamentando sem fazer nada? Hoje vou fazer diferente. Em vez de só olhar, vou escrever. E perguntar se não já é tempo de mudar as coisas. Gente, estou deixando de ver tv. Qualquer hora, em qualquer uma das emissoras, se não estão rezando, estão mostrando trajédias. Que droga é esta? Experimente na hora do almoço... Não acham que está na hora de fazer alguma coisa? Um sinal pelo menos de que acreditamos ser possível mostrar também o lado bom. Tudo tem dois lados. Tudo tem avesso e direito. Deixar um dia inteiro sem ligar a tv, por exemplo. Pra começar. Não sei se isto dá certo. Podemos experimentar. Tem que ser uma ação organizada. Alguém tem que começar.Em algum lugar...

quinta-feira, 6 de dezembro de 2007

Você tem muitos amigos?

Para ser sincera, sempre tive medo de ter amigos demais e não dar a devida atenção para todos eles. A coisa que mais me angustia, é esquecer o aniversário de um amigo. Sei, está pensando que sou exagerada. Sou mesmo. Ou esta é uma de minhas peculiaridades.Você não pode imaginar aloucura que sou capaz de fazer para dar parabéns no dia certo. Claro que se não der certo no dia, peço desculpas e faço isto depois, mas morta de vergonha e com medo de arder no mámore do inferno, por causa da indelicadeza. E vocês sabem, amigos são imprescindíveis. Uma vida sem amigos, é sem sal, sem gosto, sem tempero. Uma vida aguada, um chafé, uma gororoba, um mel de coruja... Então é preciso ter atenção com as datas. Não esquecer de ninguém. O mês de de dezembro,é cheio de aniversários e hoje 06, é aniversário de Lídice(adoro este nome). Ela é minha comadre e ex-colega de universidade. Amizade antiga e sempre presente. Parabéns pelo dia de hoje! E amanhã é 07, o dia de Lêda. Uma das amigas que a vida foi me dando de presente. Ela também é minha comadre. Tudo de bom para você. Sinto muito sua ausência. E sabe, como é, você conversa, faz coisas diferentes, novas amizades e até amizades virtuais. Estou me lembrando aqui de Paula do Epinion no dia 08. Parabéns, querida! Pensou que a amiga aqui ia esquecer? Nada disso. E continuando, dia 09 tem Rá, amocê. Parabéns! e lá vamos nós com a ladainha, para lembrar de todos. E dia 12, a Nathy está presente em minhas lembranças sempre. Parabéns! E no dia 16, dia do aniversário de Ozzy e de minha querida professora de Pilates, Ba(Barbarella). Parabéns para os dois. E se me esqueci de alguém, fica pra o próximo capítulo, digo post. E terminando o assunto, quero agradecer a todos por existirem e fazerem parte da minha vida. Beijos

terça-feira, 4 de dezembro de 2007

Uma conversa pessoal...

O que você faz para ser feliz? Fala sério...Hoje caminhei pela manhã. Amanhã faço Pilates. É uma ginástica doida. Mental e física, para me sentir, bem dentro da minha própria pele. É por estas e outras que já quis mudar. Cor de cabelo,então nem se fala. E as dietas? Gente, o que já comprei de livros e revistas atrás delas. Das danadas das dietas. E quando é que isto começou? Ah, já sei. Depois que tive meu primeiro filho. Isto mesmo. Estava muito gorda e me sentindo péssima. E a minha mãe achou de me presentear com um espelho grande. Destes que você se vê inteira. Pura maldade...Fui imediatamente numa livraria para comprar um livro que me ensinasse como me livrar da gordura indesejada. Em vez de ir a uma nutricionista, médico ou especialista no assunto. Que nada. Estava com pressa. Consegui emagrecer os doze quilos que tinha engordado na gravidez. Uma dieta maluca, que nem me lembro como era. E isto é só o começo da história. Bem estava dizendo do Pilates. Faço três vezes por semana. Acho muito bom. Só está penoso é olhar pra meu corpo e pensar, que nunca mais vou pesar 52 quilos, nem que a vaca tussa, vire pelo avesso ou faça qualquer malabarismo. Meu corpo mudou. Minha idade mudou e meus pensamentos também. Ainda bem.
Outro dia, vi o programa Sem Censura na TVE, apresentado por Lêda Nagle,dizendo que o importante, é a mulher se sentir bem. Com saúde e contemporânea de si mesma. Muito bom. Concordo com a maioria das idéias apresentadas. Agora o lance de deixar o cabelo sem pintar? Todo branquinho? Qual é? Não é porque vai mostrar minha idade. É o trabalho que dá para mantê-lo assim,lindinho. Hoje fui cortar o meu. Fui experimentar a cabeleireira nova, um risco que ensaiei durante mais de uma semana. Estava cortando no shopping, mas ficou muito longe por causa de mudanças no trajeto. Melhor aqui por perto. Saio do Pilates direto para o lugar que toda mulher adora. Estava mesmo precisando de uma. Faz parte, né? Quando é preciso umas reformas mo visual, é bom ter onde recorrer. Gostei do corte. Cabelo curto, agora que é preciso estar sempre arrumada e pronta para começar...

domingo, 2 de dezembro de 2007

Uma velha estrada.


Old Country Road, upload feito originalmente por Gage Photography.

Nada como uma estrada para começar uma viagem. Uma de minhas primeiras pinturas em aquarela, foi de uma estrada. Ela tem o poder de me fazer viajar em minhas lembranças. O início de um caminho, colorido onde as experiências da se renovam. A foto como uma pintura, me faz atravessar no tempo e no espaço, a distância onde estão guardadas minhas recordações...

Dezembro...

Para começar bem o meu mês preferido, uma tela de Turner...Uma aquarela maravilhosa, pra viajar nas cores e na forma da tela. E também começar uma viagem através das palavras com o que vou contar aqui. Começa as férias, e o meu lugar no mundo, quando era criança era a roça da minha avó. Geralmente, ia a pé. Bem cedo para não pegar sol quente. Uma delícia! Hoje refaço o caminho mentalmente, com todos os detalhes. Cada canto é cuidadosamente, explorado. Lembro da casinha do lado direito de quem ia para a roça. Foi o meu segundo canto no mundo. A casinha era toda verdinha. Coberta de uma vegetação que já vi cobrindo muros. Musgos? Não sei. Só não era verde o telhado. Morei ali um tempão. O que mais? Toda a avenida era ladeada de magnólias, que têm flores amarelas. No início da avenida, tinham quatro pilastras que marcavam o inicio da Universidade. Adorava chegar neste marco. À direita tinha um jardinzinho, que não existe mais. Foi inundado. Agora uma lagoa. Estou na minha lembrança e nela existia um lugar bom pra fazer até picnic, andar de bicicleta. Quase no final da pista, do lado esquerdo, tinha uma estação de trem pequena. Tão lindinha...Não contei ainda . Tem uma linha de trem. Que também passava pela roça. O barulho do trem invadiu minhas lembranças. Fico olhando para elas e perdi o rumo do trem que já vem! Que já vem! Que já vem!

sábado, 1 de dezembro de 2007

Você gosta de caminhar?

Quase todos os dias da semana, faço minha caminhada pela manhã. Digo quase todos os dias, porque alterno com Pilates e no domingo, passo pensamentos e ...roupas.Rs! Então, caminhar para mim faz parte de minhas atividades diárias, e começou quando comecei a procurar dentro das minhas possibilidades, o que podia fazer por mim mesma. Você sabe, uma coisa leva a outra. Na caminhada descobre amigas, receitas,outros jeitos de fazer as coisas que só conhece do seu. Caminhar me deu outra dimensão da vida e de mim mesma. O contato com a natureza, o cheiro das plantas, estar de bem comigo e poder e dar um bom dia! Muito bom. Bom demais. E teve uma época em que escrevia textos e lia para minhas amigas. Escolhia o dia do aniversário ou não e descrevia o lado bom delas. Porque ninguém é doido de querer ouvir barbaridades a respeito de si mesmo.Rs! E isto foi uma forma que encontrei de fazer a caminhada ficar cheia de surpresas agradáveis. E tem mais. Até aniversários a gente comemorou. Com presentes e tudo. Foi um bom tempo. As caminhadas continuam, mas as amigas mudaram. E isto que foi bom. Aprendi que existe sempre mudanças. Nem sempre são ruins. Temos é preconceito contra elas. Medo, descreve melhor. Significa o desconhecido. E ele sempre assusta se estou sempre fechado prá balanço...Ah, mudanças acontecem todas as horas do dia. E não foi assim que conheci uma pessoa maravilhosa, chamada Edyne. Uma Arquiteta, com tudo eu que estava procurando para conversar, trocar idéias, livros pensamentos. E então, vamos caminhar? Descubra como é maravilhoso poder começar a construir seu dia com suas próprias pernas...

YouTube

Loading...