domingo, 25 de novembro de 2007

Fihos

Quando tive os meus, uma das preocupações que tive, foi criá-los diferente do jeito que fui criada. Ninguém tem bula para criar filhos.Rs! Mas pode se informar em como pelo menos, não prejudicá-los. Se fui ou estou sendo bem sucedida, posso perceber pelo comportamento deles comigo hoje. São filhos maravilhosos. Com defeitos e tudo. Fiz o que era possível e o impossível também. Li muitos livros, nunca bati, explicava tudo direitinho. Ainda me lembro do meu filho mais velho perguntando:"Por que?" Eles têm uma fase assim e tem que ter paciência pra responder e ser sincera. Se não sabe a resposta, diga que vai pesquisar. Estas coisas que esquecemos na pressa da vida. Se quiser que seu filho leia, deixe livros disponíveis pela casa. Ah, o marido também tem que ler. Senão, vai ser mais difícil. Tem um amigo meu que conta comodividia sua leitura com o pai. Fiquei na maior inveja. Não tive esta experiência. Tive um lance muito engraçado, que conto no post mais antigo "Como aprendi a ler". Agora, um bom exemplo é o princípio de tudo. Faz metade do caminho. Seja sempre uma boa companhia pra seu filho, contando histórias, ouvindo músicas. E sempre pronta pra ouvi-los. Não dê opinião, se eles não pedirem. E vão pedir, se precisarem. Deixei meus filhos com babás. Este é o problema que toda mãe tem, quando trabalha. Melhor mesmo, é deixar numa boa creche. E...trabalhar num turno só. O que mais? Ver tv com eles e ajudá-los a desenvolverem a capacidade de crítica. Questionar sempre. O que mais? Elogie. Sem dó nem piedade.Rs! Pode uma criatura viver e ser feliz por dentro e por fora sem apreço dos pais? Até pode e depois gastar rios de dinheiro fazendo terapia. Pode ser que tenha esquecido de alguma coisa. Se for este o caso, volto a falar no assunto, que é sempre envolvente e temos sempre mais alguma coisa pra falar.
Este post é dedicado a Kiara do Neste Instante, com desejos de ser mãe!

5 comentários:

  1. Tenho os meus também, e percebi alguma verdade na seguinte afirmativa: Independentemente da sua criação a criança sempre será, em parte você, ao tomar uma decisão.
    Não é incrível?

    ResponderExcluir
  2. Bacana você compartilhar suas experiências como mãe, Anna. Leitura preciosa para aqueles que ainda se arriscarão no ofício árduo, porém gratificante, de criar alguém neste mundo maluco. Um beijabraço!

    ResponderExcluir
  3. Obrigada Djabal e Inagaki:
    Que bom que ainda existem pessoas como vocês preocupadas com este assunto. Experiências que nos ajudam a desbravar este mundo cheio de desafios, que é ser mãe e pai, é sempre bem vindo.

    Adorei o beijoabraço. Um deles pra vocês.

    ResponderExcluir
  4. Amiga! Muito obrigada mesmo pela dedicatória. Embora minha vontade não seja pra agora (pq não posso), vou aprendendo tbm com vc. E isso é ótimo! Compartilhar experiências com quem já as teve.
    Beijos Linda

    ResponderExcluir
  5. Obrigada Kiara:
    Receitas não tenho, mas sei de coisas que não podem ser feitas de jeito nenhum. Com pena de criarmos monstros dentro de nossa própria casa.
    Bjos

    ResponderExcluir

Seu comentário é uma forma de conversa online.
Deixe sua opnião ou questione.
Não seja anônimo!
Obrigada.
Bem vindo!

YouTube

Loading...