sábado, 11 de abril de 2009

O poder da imaginação...


O poder da imaginação...
Sempre pensei e tratei a minha imaginação como minha aliada. E foi através dela que tracei a minha estratégia para deixar de fumar. Como? Tendo uma conversa comigo mesma. Um diálogo por escrito. Porque antes de tudo, precisava fazer um acordo. Uma troca inteligente. As respostas usadas para justificar o ato de fumar, eram infantis ou sem sentido. Do tipo: “Para relaxar”. Será que não conhecia uma forma menos destrutiva? Será que só tenho esta resposta? Fui percebendo que o ato de fumar não tinha os efeitos que “inventei” para continuar fumando. Ficando sem fumar muitas horas, podia prestar atenção ao que estava fazendo. No fundo, acho que foi isto que me fez chegar à conclusão que podia fazer mais e melhor para mim. Fumar era um ato impensado, não uma decisão consciente. E foi assim que dei os primeiros passos. Não foi de um dia para o outro. O poder de se auto-convencimento, leva dias. Passei a ser uma observadora de mim mesma. Uma coisa meio maluca, mas que deu certo: parei de fumar.

Descobrir estas coisas, sozinha leva um tempo precioso, que poderia e pode ser encurtado pelas descobertas da Neurociência. No livro “Fique de bem com seu cérebro” –A Dra Suzana Herculano – Houzel afirma “O prazer é uma sensação fundamental no dia-a-dia, base da motivação e requisito para o bem estar. Mais do que um luxo raro, trata-se da maneira como o cérebro indica a si mesmo que fez algo que deu bons resultados e que, portanto, deve ser repetido no futuro. Tornar a sua vida prazerosa não significa simplesmente regalar-se com boa comida, bebida e sexo, mas procurar fazer o que deixa o cérebro satisfeito com suas ações.”
Mais simples não existe. “Realizar alguma coisa que o cérebro considere que deu certo: resolver mentalmente um problema, concluir um trabalho, passar de fase de videogame, beijar alguém querido, comer ou ouvir uma música.”
Estas são as dicas: se você imaginar que a sua ação deu certo, uma boa oportunidade para ela acontecer. Se você se imaginar sem o vício do fumo, esta é uma boa forma para ela acontecer. Experimente. Quem sabe dá certo?

*Este texto é dedicado a Ookami, uma pessoa maravilhosa que adora tecnologia e me ensina com a sua calma de monge, muita coisa que ainda não sei...

11 comentários:

  1. Ookami:
    Esta foi a oportunidade que tive em poder ajudar vc. Não sei se gostou. Amei a foto...
    Beijos.
    Anny.

    ResponderExcluir
  2. Só com muita força de vontade.
    Anny pus a foto no twitter
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Milton:
    E uma boa dose de amor-próprio.
    Beijos.
    Anny.

    ResponderExcluir
  4. tô precisando fazer uso da neurociência, amiga!
    Gostei muito do post!
    Muito bonita a foto do Ookami.
    Coincidência, viu que minha foto do post do meu blog de ontem é de Tókio?
    aguardo a sua visitinha!
    beijinhos,
    Cássia

    ResponderExcluir
  5. Cássia:
    Pode comprar este livro que vc vai gostar.
    Ah,já comentei no seu blog.

    Obrigada pelo comentário e pelo elogio.
    Beijos.
    Anny.

    ResponderExcluir
  6. Conheço o livro Anny e indico para todos aqueles que nao conseguem persistir em seus propósitos.
    Eu sei bem o que quero e quando coloco algo na cabeça, pra tirar é fogo!
    Cigarros? Fumava dois maços de cigarro por dia, até dizer basta e no outro dia não colocar mais na boca. A torcida contra era imensa, do tipo "Acho que não vai conseguir", "duvido"...mas é isso, se não fazemos por nós, não devemos contar com os outros. Boa semana! Beijus

    ResponderExcluir
  7. Apesar de toda a ajuda, da neurociência, da auto-observação, o fator humano é indispensável. Parabéns pela disciplina e discernimento, sem isso, tenho a impressão que nada aconteceria.
    Belo texto. Beijos.

    ResponderExcluir
  8. Luma:
    Como sempre você está antenada e muito bem informada. Obrigada pelo comentario e observação.
    Beijos.
    Anny.

    ResponderExcluir
  9. Djabal:
    Com certeza um livro sem um leitor determinado, não passa de informaões. Só de informações.
    Obrigada pelo comentário.
    Beijos.
    Anny.

    ResponderExcluir
  10. Obrigada pela partilha maravilhosa! Eu estudo PNL e Constelações Familiares, sendo a primeira mais aproximada da Neurociência. Acho que vou gostar do livro! Boa dica.

    ResponderExcluir
  11. Quem diria... Ookami com paciência para ensinar alguém... vivendo e aprendendo... quem sabe ele amadureceu?
    Gostei da sua determinação... agora quem precisa dessa determinação sou eu...
    Bjs

    ResponderExcluir

Seu comentário é uma forma de conversa online.
Deixe sua opnião ou questione.
Não seja anônimo!
Obrigada.
Bem vindo!

YouTube

Loading...