segunda-feira, 6 de abril de 2009

No ponto de ônibus...


Todos os dias aparecem bons temas para servirem de inspiração. O de hoje foi ver uma mulher no ponto de ônibus, com o livro “Não desista do seu sonho” que ela segurava com força, como se o livro pudesse voar de suas mãos e ganhar vida própria. E pensando bem, conseguimos fazer isto. Como? Ora, muito simples. Temos sonhos. Todos nós temos. Uns para serem realizados e outros para serem descartados. Mas, tem épocas em nossas vidas que paramos de sonhar. Vivemos o dia a dia automaticamente. Sem olhar no espelho, sem olhar o próprio corpo. Um total desleixo para consigo mesmo. São fases. Umas maiores outras menores. Um dia acordo com a sensação de que está faltando alguma coisa na minha vida e lembro que há tempos não sonho. Não tenho planos. O que fazer? Comprar um livro para me ensinar a sonhar de novo? Não penso que isto resolva. Quem fez o tal livro tinha um propósito bem diferente do meu. Com certeza. Mas a afirmativa pode me fazer ver por outra janela. Já que a minha, nem tinha horizontes para serem vasculhados pelo olhar. Considero os livros mais do que janelas. Eles são portas por onde entrar, ser levado pelo autor a conhecer um mundo que não é o nosso com situações parecidas com as nossas. Uma identificação que nos ajuda a não nos sentirmos sozinhos neste mundo de meu Deus. Ao longo da leitura, podemos encontrar situações parecidas com a que passamos. E se o autor achou uma saída, também posso achar a minha. São possibilidades que o livro te dá. Não é uma resposta pronta, são pistas de que é sempre possível achar respostas. Isto me lembra uma pergunta de Fayga Ostrower: “Por que voltamos tantas vezes para observar uma mesma obra de arte?” Segundo ela, o quadro do artista é a representação da sua vida, da sua história e como ele resolveu determinados problemas. Voltamos para rever como foi que ele fez. Qual foi a técnica usada ou qual cor escolheu, ou o melhor ângulo. São detalhes, eu sei. Mas na vida procedemos assim. Um pequeno detalhe faz toda a diferença...

14 comentários:

  1. Quando os sonhos acabam, tem alguma coisa errada...

    bj

    ResponderExcluir
  2. Tal qual as obras de arte, a nossa vida a cada novo dia deve ser olhada e interpretada de modo diferente. Não sou a mesma pessoa, do instante anterior que entrei aqui, alguma coisa estou carregando ao sair, o mesmo acontece com todas as informações que recebemos e no final do dia, você é outra diferente daquela que começou o dia. Não vivemos automaticamente, como pretendem aqueles que insistem numa zona de conforto. O sonho é renovado sem percebermos a cada vontade satisfeita, que seja matar a sede. Peguei um sonho leve!! Porque é, para aquele que vive no deserto. Boa semana! Beijus

    ResponderExcluir
  3. Milton:
    Vc pode parar de sonhar e começar a enlouquecer. Pois é...
    Obrigada pelo comentário.
    Beijos.
    Anny.

    ResponderExcluir
  4. Luma:
    Pois é isto mesmo. As mensagens são diferentes a cada hora que passa. Nunca somos os mesmos. Somos sempre modificados pelo que lemos, vemos inspiramos.
    Obrigada pelo comentário.
    Beijos.
    Anny.

    ResponderExcluir
  5. Anny, sonhar é sempre bom, mas lutar para que os sonhos se realizem é melhor ainda.
    A minha cunhada é uma figura, ela colecionava revistas sobre croche, era muitas. Ela as folheava e escolhia o que gostava, marcava, destacava com caneta, fazia conta do que precisa comprar e colocava a revista em um pilha onde já estavam centenas de outras, com as mesmas característas.
    Uma vez eu não aguentei e perguntei, pq ela não executava os trabalhos que escolhia nas revistas, mansamente ela me respondeu: Ah Cris, é muito melhor sonhar com tudo isto feito do que ter o trabalhão de fazer, eu gosto assim.
    Cada vive do seu jeito não é?
    bjks

    ResponderExcluir
  6. Janela, porta, são alternativas para ver ou considerar o livro.
    Eu prefiro a imagem mais etérea, a imagem de uma conversa ao pé do ouvido. Quando o autor conversa conosco, temos a noção exata do que está acontecendo e não percebíamos até então.
    Ou, às vezes, a conversa dele não nos prende, refere-se a assuntos que não nos atingiram ainda e ele, como que, perde a verve conosco. Dormimos ao ler. Como dormimos algumas vezes com o(a) namorado(a)na outra ponta da linha.
    É assim que me alegro, decepciono ou aprendo. Beijos.

    ResponderExcluir
  7. A vida sem sonhos deve ficar muito sem graça, monótona... eu enloqueceria se vivesse sem meus sonhos e se eu não pudesse tentar realizá-los...
    beijos Anny

    ResponderExcluir
  8. Não se pode deixar de sonhar! Sonhos são as melhores inspirações que temos para seguir em frente!

    =)

    ResponderExcluir
  9. Uma frase me chamou a atenção: Um detalhe faz toda diferença! Como faz! Nunca desistor de seus sonhos é uma delas... O sonho é um detalhe, não desistir dele, é que o torna diferente dos outros, em meio a multidão...
    Bjs

    ResponderExcluir
  10. Cristiane:
    Pois é, cada um tem um jeito de sonhar diferente. Um jeito que o leva a fazer este sonho acontecer ou só a continuar a sonhar. Como a da sua cunhada. Que forma de sonhar diferente hem?
    Obrigada pelo comentário.
    Beijos.
    Anny.

    ResponderExcluir
  11. Djabal:
    Pois é, cada pessoa tem o livro como uma maneira diferente de ser levado pela mão, uma conversa em particular, uma estrada, um caminho, um desenho, uma linha e por aí vão as metáforas. O importante é que no livro encontramos formas de nos modificar. Ou não. De repente, a conversa não flui. São os riscos do escritor. O escritor precisa apernder a seduzir o leitor. Enquanto não consegue, lá vai ele conversando sozinho. Até um dia encontrar como fazer a mágica.
    Vc sabia que Jorge Luis Borges escrevia para si mesmo? Interessante isto né?
    Obrigada pelo comentário.
    Beijos.
    Anny.

    ResponderExcluir
  12. Barbiegirl:
    Os sonhos podem diminuir ou parar de serem significantes. Não podemos parar de sonhar completamente, sem o risco de enlouquecer.
    Obrigada pelo comentário.
    Beijos.
    Anny.

    ResponderExcluir
  13. Daizinha:
    Não podemos parar de sonhar. Se fizermos isto, enlouquecemos. Mas os sonhos podem ter virado pesadelos ou sem objetivos concretos. Então a coisa fica preta. E vc para mesmo de se olhar no espelho. Pode acontecer. São fases que às vezes passamos na vida.
    Obrigada pelo comntário.
    Beijos.
    Anny.

    ResponderExcluir
  14. Mylla:
    A idéia de citar o livro é só o nome do livro. Ele pode servir para começar uma mudança. Não para comprar o livro e seguir as recomendações do autor que tem um objetivo diferente do meu.
    Mas o importante mesmo foi o que vc levou daqui.
    Obrigada pelo comentário.
    Beijos.
    Anny.

    ResponderExcluir

Seu comentário é uma forma de conversa online.
Deixe sua opnião ou questione.
Não seja anônimo!
Obrigada.
Bem vindo!

YouTube

Loading...