quinta-feira, 2 de abril de 2009

Sobre o complexo dos Simpsons...


Um dia nublado. Bom para discutir e pensar sobre este assunto...O complexo dos Simpsons...

Tem sido abordado em vários programas e já vivi a situação. Gente, não acredito que fiz meus filhos passarem por algo parecido com o que foi mostrado no programa de Ana Maria Braga, hoje. Sinceramente, fiquei envergonhada e peço desculpas aos meus filhos (um tanto atrasada) por ter causado a eles um mico daqueles. Claro que na época, não percebi. E hoje percebo o quanto foi constrangedor. Adolescentes não gostam que os pais os segurem pelas mãos, de sair com os pais, não gostam que os pais fiquem contando caso sobre eles para os amigos e para quem quiser ouvir. Mesmo que tenhamos o maior orgulho de nossos filhos, não precisamos ficar dizendo a todos sobre isto. Principalmente na frente deles. Quando meus filhos passaram por esta fase, fiquei chocada. Não compreendi. Mas ninguém discutiu isto. Hoje, fazem programas, mostram a situação ao vivo e a cores. Será que não dá para fazer diferente agora? Agora que estamos sabendo que eles não gostam? Esta talvez seja uma pista: ouvir a opinião dos filhos e levar em consideração. Não é assim que gostamos de ser tratados? Que tal dar um exemplo? Mostrar a eles que estamos dispostos a dialogar. Um assunto a ser pensado seriamente...
Isto me lembrou a época em que dava aulas. A minha casa parecia uma extensão do colégio. Claro, era um lugar, uma hora onde a conversa era do tamanho e na altura deles. A aula era de artes e como todo adolescente, a primeira coisa que ouvia, quando pedia para desenhar, era:
“Não sei desenhar professora.” A minha resposta era: “Sabe desenhar do seu jeito e é do seu jeito que quero o seu desenho.” E nunca desenhei nada no quadro ou em outro local para mostrar a eles o que eu sabia de desenho. Não precisavam disto. Precisavam encontrar onde foi que a linha dos desenhos deles tinha sido interrompida. Para depois construir o seu. Claro também que as minhas aulas eram cheias de exemplos de meus mestres preferidos: Miró, Pablo Picasso, Kandinsky etc. E ao ver os exemplos eles se sentiam capazes de entender o que era pedido para fazer. As aulas? As melhores que pude dar. Só então pude compreender como é desesperador, não ser compreendido. Uma coisa que seu filho não gosta que você faça, pense com carinho sobre o assunto e nunca imponha a ele só porque você é seu pai ou sua mãe. Quer ser respeitado? Respeite...

12 comentários:

  1. Aiai... eu às vezes me sinto muito "adolescente" por causa da minha mãe. Isso é bem irritante... acho que já falei sobre ela algumas vezes no blog... enfim. Já que ela nunca vai mudar, o jeito é fingir que está tudo bem e nos poupar de discussões!

    Bjo

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pela conclusão. Vale para o mundo. Posso estar enganada, mas consegir que alguém saia de dentro de si e mostre o que pode fazer, não apenas no desenho, é uma arte. BJkª. Elza

    ResponderExcluir
  3. Gostei da parte do texto de que vc fala sobre o jeito de desenhar das crianças, ser diferente do jeito de desenhar da professora... Me lembra o meu tempo de escola, mais precisamente, na Escola Normal daqui de Viçosa, quando a professora de artes, impunha seu jeito de desenhar prá gente!!! Ela colocava uma cartolina no quadro e queria que a gente copiasse o desenho igualzinho ao dela!!!
    Em suma... concordo com você quando diz que: Quer respeito? Respeite para ser respeitado!!!
    Bjs,
    Bom fim de semana!!!

    ResponderExcluir
  4. Anny, minha professora de desenho me disse uma vez: nao sabe, entao que tal aprender comecando por um ponto, daí vc parte para uma linha e por aí vai.
    é constrangedor, odeio qd alguem fica contando causos meus - e olha q já passei da fase de aborrecente ;-)
    bjss

    ResponderExcluir
  5. Anny, nós que somos pais, antes disso somos humanos e cometemos erros também, ninguém nos ensina a ser pais e os filhos também tem que entender isso. Penso assim.
    bjks

    ResponderExcluir
  6. Daiazinha:
    Sua mãe, como a maioria das mães, de um modo geral pensam que os filhos são sempre pequenos. Para elas os filhos não crescem. São sempre bebes.
    Eu dizia para os meus alunos que eles tivessem paciência com os pais, já que eles tinham mais informações. Pode parecer muito doido, mas é isto mesmo que acontece.
    E você tem razão. Discutir não vai dar em nada. Só o diálogo é capaz de conseguir uma mudança.
    Obrigada pelo comentário.
    Beijos.
    Anny.

    ResponderExcluir
  7. Queridaaaaa!
    Um beijo com cheirinho das flores de pessegueiro aqui de Washington.
    Smacks!

    ResponderExcluir
  8. Elzinha:
    Obrigada pelo elogio. Que bom que você gostou. São sempre possibilidades a serem exploradas.
    Beijos.
    Anny.

    ResponderExcluir
  9. Mylla:
    Sabe, existem muitas formas de ensinar. Impor nunca é uma boa forma.
    Ficar da altura da pessoa que vc esta ensinando é. Isto vale para tudo.
    Obrigada pelo elogio e pelo comentário.
    Beijos.
    Anny.

    ResponderExcluir
  10. Beth:
    Que linda! Obrigada pelo comentário ceio de flores maravilhosas.
    Beijos.
    Anny.

    ResponderExcluir
  11. Boa dia Anny...dei uma passada pra ver seu blog e conhecer as novidades que havia me dito ...espero fazer comentarios nos proximos pra interagir com todos...um bjo no coracao de Ivone da OI.

    ResponderExcluir
  12. Ivone:
    Acabei de ler seu comentário.
    Obrigada pela visita. Espero te encontrar muitas vezes por aqui.
    Beijos.
    Anny.

    ResponderExcluir

Seu comentário é uma forma de conversa online.
Deixe sua opnião ou questione.
Não seja anônimo!
Obrigada.
Bem vindo!

YouTube

Loading...