terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

Sobre crochê e filhos...



Sobre crochê...
Você sabe fazer? Não sei fazer muitos pontos. Mas consigo fazer um xale, uma bolsinha simples. Mas a Cristiane, gente! Sabe. O crochê é como um bom papo. Você acorrenta os assuntos, faz um ponto alto e mais um meio ponto. Isto tudo começando com as correntinhas. Isto não é incrível? Uma após outra e bolsa, xale, colcha, etc. Aparece como uma mágica feita todos os dias. Ponto após ponto. Um desenho que usa linhas de todos os tipos e cores. Não tem preconceito nem enfatiza diferenças. Fiquei outro dia vendo uma aula . A professora estava ensinando fazer flores e em seguida, não acreditei: borboletas. O nome do blog? Eu e as agulhas.com. Muito sugestivo. Fica aí o link para quem quiser conhecer.

Acabei de conversar com meu filho. Tão bom ouvir a voz dele. Ah, filhos são desenhos que inventamos de fazer. Escolhemos os pais, depois eles levam 09 meses morando em nossas barrigas e um belo dia nascem. Crescem, se tornam “filhos deles mesmos” e partem para a vida que escolheram viver. Fico emocionada, com água nos olhos. Ah, as mães! De qualquer nacionalidade ou cor. São sempre da mesma natureza que um amanhecer, uma música bonita. Um par de olhos úmidos torcendo por você. Mesmo que não tenha uma por perto ou teve que inventar uma. Todas de carne e osso. Nunca perfeitas, mas sempre abençoadas por quem teve a sorte de ter uma do tamanho de sua imaginação. Ou não.
Então acredito que aprendemos a ser mães, a amar porque aprender é descobrir e é isto que fazemos a vida inteira. Todos os dias. É isto que nos mantém acordadas para a vida. É isto que nos faz levantar cedo e encarar o dia. Enfrentar as dificuldades. Olhar bem de frente para o espelho e dizer: “Bom dia menina!” Sorrio ao escrever isto. É assim que falo de manhã para as amigas de caminhadas. No plural, é claro. Todas sorriem e se sentem assim. Um pouco crianças. E no meio das risadas e das brincadeiras vamos cumprindo um ritual. Que nos faz felizes e bem humoradas. Ingrediente secreto contra doenças e mal estar no mundo...

18 comentários:

  1. Dá uma satisfação, não?

    A foto foi feita com um celular, N73.

    bjs

    ResponderExcluir
  2. lindo... ai eu fazia crochê, no momento me contento em conseguir tomar banho, fazer comida e manter Clara arrumadinha rsrsrs

    sempre com olhos cheios de lágrimas de felicidade
    bjs

    ResponderExcluir
  3. Milton:
    Agora fiquei na dúvida. compro uma máqina ou um celular?
    Obrigada pelo comentário.
    Beijos,
    Anny

    ResponderExcluir
  4. Márcia:
    Obrigada pelo comentário e pelo elogio. Sua clarinha agradece.
    Beijos,
    Anny.

    ResponderExcluir
  5. Filhos... são uma delícia, mas confesso que em alguns momentos prense em congelar o meu e descongelar apenas às vesperas do vestibular... agora, vejo que valeu a pena não fazê-lo. Habilidosa você hein? Eu não sei fazer crochet, mas faço bem tricô... beijinho

    ResponderExcluir
  6. Oi, linda,

    Desculpe o sumisso, estou meio atolada!
    Filhos são a nossa vida, não acredito que pessoas que não tenham filhos possam dizer ou opinar negativamente sobre tal amor, é algo que só se sente quando se vive...

    Agora, quanto ao tal trabalho manual,rsss... Desse eu não posso falar nada, só sei ponto alto e baixo, estou pensando em fazer barrinha em pano de prato... Daí para frente, não sei nada!

    Beijão.

    ResponderExcluir
  7. Estou fazendo uma campanha de doações para criar uma minibiblioteca comunitaria na minha comunidade carente aqui no Rio de Janeiro,preciso da ajuda de todos.Doações no Banco do Brasil agencia 3082-1 conta 9.799-3 Que DEUS abençõe todos nos.Meu e-mail asilvareis10@gmail.com

    ResponderExcluir
  8. Anny, sei fazer o básico de muitas coisas, mas não sou especialista em nada!! (rs*) Tô brincando!! Eu aprendi a fazer crochê olhado os mais velhos ainda menina e fiz muita coisa enquanto mocinha. Depois me faltou tempo. Sinto saudade da paciência que tinha. Uma curiosidade: Aprendi a fazer tricô com um namorado. A família inteira fazia tricô, mas não profissionalmente, era hábito familliar mesmo, uma coisa suéca de ser!
    A gente sempre quer fazer de tudo um pouco, sempre pensando em fazer melhor, nem sempre sai o melhor, mas a gente vai tentando. Assim também são os filhos; primeiro os imaginamos perfeitos e conforme o amor vai aumentando, vamos encarando as imperfeições com mais naturalidade. A maturidade faz isso, né? Aceitar as pessoas como são e amá-las em um pacote fechado, com defeitos e qualidades. Beijus

    ResponderExcluir
  9. A Denise republicou a receita de sabão no blogue dela. É facinho de fazer!!
    http://drang.com.br/blog/2009/02/09/recolher-o-oleo-usado-e-legal/
    + beijus

    ResponderExcluir
  10. Sílvia:
    Penso que ser mãe por escolha é sempre poder abençoar os filhos. Com qualidades, defeitos.
    Ah, esqueci de dizer que também sei fazer um pouco de tricô. Só um pouco. Embora tenha feito uma blusa inteirinha. Mas fui orientada pela minha dinda. Hehe! Sozinha não vou a lugar nenhum.
    Obrigada pelo comentário.
    Beijos,
    Anny.

    ResponderExcluir
  11. Oi Lola:
    Obrigada pelo comentário. Pois é, quando escolhemos ser mães, sempre abençoamos nossos filhos.
    E sobre trabalho manual, não é todo mundo que gosta. Mas serve para desestressar.
    Beijos,
    Anny.

    ResponderExcluir
  12. Luma:
    Amei seu comentário. Aprender a fazer tricô com um namorado? Demais. E o que foi feito? Muito muito bom.
    Pois é, fazer crochê, tricô. Muito bom. Adoro trabalhos manuais. Mas agora só faço crochê. Sempre começo um trabalho no inverno. Às vezes dá tempo de terminar, às vezes não. Hehe!
    Obrigada pelo comentário.
    Ah, não sei viu meu comentário sobre o sabão ecológico. Não tenho mais como fazê-lo. Não consumo óleo suficiente para isto. Não existe frituras aqui em casa. Tudo assado.
    Mas obrigada pela dica.
    beijos,
    Anny.

    ResponderExcluir
  13. anareis:
    Obrigada pela visita. Não comentou?
    Chegou a ler o que foi escrito? Ah, já sei. Nem prestou atenção. Está bem.
    Esta desculpada.
    Até mais.

    ResponderExcluir
  14. Olá,passando pra conhecer seu blog.Trabalhos manuais não são comigo sou uma negação,aff maria croce,tricô,não sai nada que preste desisti de tentar aprender,mas acho lindo quem sabe fazer.
    Mãe,são seres divinos,pena que nem todas é verdade,algumas só sabem fazer,essas nem são dignas de receber o título de mãe.Mas ser mão deve ser algo mágico,nossa, sonho com esse dia,mas tem tempo ainda...
    Lindo blog!
    Vou te linkar!
    Beijoss

    ResponderExcluir
  15. Anny, que texto lindo. Adorei.

    Eu sei fazer tricô, crochê, sei bordar e fazer tapecaria. Costurar, sei pouco, só em linha reta, rs.

    Adorei o texto: Fiquei emocionada com esta sua frase: "filhos são desenhos que inventamos de fazer".

    Nossa! Fiquei emocionada.

    Um grande beijo

    ResponderExcluir
  16. Sibele:
    Como você mesma disse, tudo tem sua hora. E muito bom que assim seja. Mãe tem que desejar os filhos e aprender a ser mãe.
    Quanto aos trabalhos manuais, é só interessarmos por um deles. Aí, acontecem em nossa vida.
    Obrigada pelo comentário e visita. Pode linkar. Sim. Obrigada pela preferência.
    Beijos,
    Anny.

    ResponderExcluir
  17. Geórgia:
    Você pode não acreditar, mas na hora em que estava colocando um link seu como comentarista do blog Linha, vc estava publicando estr comentário. Que bom ter gostado do texto. Realmente. Filhos, são desenhos que inventamos de fazer. Concorda?
    Com todos os riscos e acertos.
    Beijos,
    Anny.

    ResponderExcluir
  18. Sílvia:
    Sabe, aprendi a amar meus filhos. Então foi um amor conquistado. Queria que eles fossem perfeitos. Só muito depois é que compreendi que estava sendo cruel comigo e com eles.
    Mas a vida é assim. Fazendo e refazendo. Sem parar. Todos os dias.
    Beijos,
    Anny.

    ResponderExcluir

Seu comentário é uma forma de conversa online.
Deixe sua opnião ou questione.
Não seja anônimo!
Obrigada.
Bem vindo!

YouTube

Loading...