segunda-feira, 9 de março de 2009

Blogagem Coletiva: Inclusão Social.




Esta blogagem foi proposta pelo blog Esterança.

A inclusão social é um assunto que preocupa a todos que tem como objetivo o bem estar social das pessoas. Visam com isto criar formas para que todos possam ter acesso desde às necessidades mais básicas como saúde e educação. Criou-se então para a educação o sistema de cotas. Quer queiram quer não, isto criou um problema maior. E é isto que está exposto no http://www.ufmg.br/inclusaosocial/?p=53 Os dez mitos sobre as cotas. Como não sou estudiosa sobre o assunto e apenas observadora, estou aqui apenas dando a minha opinião. E foi assim que comecei uma conversa com alguém que defende as cotas. Ora, a presença das cotas ao invés de dar oportunidade, ela discrimina. Ela separa e não é isto que diz a constituição que prima pela igualdade das pessoas. Espero que esta situação seja resolvida e não alimentada pelas diferenças. Podemos aprender muito mais com as diferenças do que com as igualdades. Por que então esta briga esta discussão que não vai melhorar o ensino, não vai fazer com que os alunos estudem mais. Então penso que é preciso repensar este assunto. Melhorar sim o que deve ser melhorado e não criar cotas para haver discriminação. Que é o que anda acontecendo por aí.

13 comentários:

  1. Deveria ajudar pessoas pobres, independentemente de côr, raça, ou credo


    boa semana Anny


    bjs

    ResponderExcluir
  2. Anny,

    muito oportuna sua abordagem! Educação sem discriminação de cor, raça ou religião! Educação para TODOS!

    ResponderExcluir
  3. Milton:
    Pode existir uma outra forma de ajudar sem discriminar, certo?
    Obrigada pelo comentário.
    Bjos,
    Anny

    ResponderExcluir
  4. Eduardo:
    Obrigada pelo comentário. Que bom que também pensa assim.
    Boa semana>
    Bjos,
    Anny

    ResponderExcluir
  5. ANNY
    Sou de opinião de que, enquanto as pessoas foram catalogadas pela cor da pele, ou se a barriga de onde nasceram é rica ou pobre... NÃO IREMOS A LADO NENHUM.
    Parabéns pelo seu texto e pelas suas ideias.
    Bjs
    G.J.

    ResponderExcluir
  6. Gaspar:
    Concordo com você em gênero número e grau.
    Não basta os preconceitos que já tem de sobra e ainda iventam mais um? To fora.
    Obrigada pelo comentário

    Bjs,
    Anny

    ResponderExcluir
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  8. Passei rapidinho para ver como estão as coisas... Volto com mais calma! :)

    Beijo, grande!

    ResponderExcluir
  9. Gostei do texto... Como sempre vc vai direto ao ponto sempre... O sistema de cotas é mesmo muito discutido... em primeira instância concordo com o Milton Toshiba - deveria ajudar as pessoas mais pobres - mas não é o que se vê no Brasil atual, o brasileiro sempre arruma um jeitinho de burlar o sistema. Numa segunda instância, eu concordo com vc quando diz que esse sistema de cotas não vai mudar o ensino para melhor. Há muita discriminação eu sei, mas quando será que isso vai acabar no Brasil? talvez nunca... Por mais que o Brasil seja um país miscigenado, sempre vai haver discriminação, pois a mente de algumas pessoas é muito pequena para comportar valores tão altos quanto o AMOR AO PRÓXIMO!!!

    ResponderExcluir
  10. O problema é mais profundo! Essa discussão sobre cotas é apenas consequência.

    O lance é melhorar a educação como um todo, aí então não seriam necessárias as cotas como tentativa fracassada de inclusão social...

    Bjos

    ResponderExcluir
  11. Oi Lola!
    Seja bem vinda!
    Beijos.
    Anny.

    ResponderExcluir
  12. Mylla:
    Pois é. Criar sistema de cotas para pensar em ajudar a passar no vestibular?
    Tem é que melhorar as redes de ensino público. Isto já é um grande passo. Começar onde deve.
    Obrigada pelo comentário.
    Beijos,
    Anny.

    ResponderExcluir
  13. Daiazinha:
    Este é o problema que insistem em não exergar. Infelizmente.
    Obrigada pelo comentário.
    Beijos,
    Anny.

    ResponderExcluir

Seu comentário é uma forma de conversa online.
Deixe sua opnião ou questione.
Não seja anônimo!
Obrigada.
Bem vindo!

YouTube

Loading...